A polícia aponta dois filhos do casal Anderson do Carmo e Flordelis como principais suspeitos do assassinato

Dois filhos do casal Anderson do Carmo e da deputada Flordelis são apontados como principais suspeitos pela morte do pastor evangélico, segundo investigação. A polícia agora trabalha com a hipótese de que o crime pode ter sido motivado após os filhos descobrirem uma suposta relação extraconjugal que Anderson estava envolvido. A primeira linha de investigação da polícia era desavença familiar.

Um dos filhos biológicos apenas da deputada, foi preso ontem (17), durante o enterro. Numa ação discreta, a polícia prendeu Flávio, que tinha um mandado de prisão por violência doméstica.

Lucas dos Santos, de 18 anos, filho adotivo do casal, foi encontrado na casa onde o pastor foi assassinado. O jovem já teve envolvimento com tráfico de drogas quando era menor. Os dois prestaram depoimento na tarde dessa segunda, na delegacia de Niterói.

Flávio Rodrigues de Souza passou a noite na delegacia de Homicídios e Lucas foi transferido para unidade do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), já que quando ele cometeu o crime por tráfico de drogas era menor de idade.

De acordo com o site O Dia, há um terceiro filho do casal, envolvido no crime.

Para a deputada Flordelis, o crime pode ter sido uma tentativa de assalto, ela descarta, portanto, a possibilidade de envolvimento dos seus filhos no crime.

Informações da polícia dão conta de que os bandidos fugiram sem nada levar. Ainda de acordo com a investigação, os criminosos usavam toucas ninja, e doparam o cachorro da família antes da ação criminosa.

O laudo do Instituto Médico Legal revelou pelo menos 30 perfurações no corpo de Anderson, nove apenas na virilha, oito na região do peito e uma na cabeça – efetuada de perto, de acordo com a polícia. Essas informações reforçam a possibilidade da intenção do atirador, que era executar o religioso.

*Com informações de O Dia e G1

Comentários no Facebook