Acusados de integrar facção morrem em confronto com a polícia no bairro do lobato; um deles era menor

Foto Ilustração

Um homem identificado pelo vulgo “Cara de Urso” e um menor, de 17 anos, identificado pelas iniciais G. de J. N morreram em confronto com a polícia, nessa sexta-feira (10), numa localidade conhecida como Corre ou morre, no bairro do Lobato, em Salvador.

De acordo com a polícia, após um chamado de urgência do Centro Integrado de Comunicação da Polícia Militar (CICom) para as viaturas da RONDESP BTS, dando conta que, naquela localidade, havia cerca de 10 homens portando armas de diversos calibres, com coletes balísticos, todos eles vestidos de preto, realizando pichações com o nome da facção (CP), para dominar o território, oprimindo os moradores locais, que denunciaram o ocorrente através do 190, guarnições se dirigiram ao local, constatando a denúncia.

Ainda segundo as informações, ao perceberem a presença dos policiais, os suspeitos fugiram no sentido Avenida Afrânio Peixoto (Suburbana) e acessaram à rua Maria Amaral. Mas parte do grupo foi localizado, com a ajuda de populares. Os homens estavam num matagal. Momento em que deu início a um confronto armado.

As informações ainda dão conta de que após o combate, em fuga, os marginais adentraram vários quintais, levando pânico aos moradores, que informaram uma residência em que tinham entrado alguns deles.

Nas buscas, os policiais foram recebidos a tiros, revidando na mesma proporcionalidade às agressões sofridas e, após cessarem os disparos, verificou-se dois indivíduos ao solo, que logo foram socorridos feridos ao Hospital do Subúrbio, onde foram constatados os óbitos.

Segundo identificação de policiais da 14ª CIPM, Cara de urso é suspeito de ser o autor de vários homicídios na região e apontado como comandante do tráfico de drogas na rua E, no Lobato. Ele teria postado um áudio nas redes sociais, segundo a polícia, dizendo que “meteria bala no PETO da 14ª CIPM” e atirou nas guarnições com uma espingarda calibre 12mm.

O outro resistente, o menor teria atirado nos PMs com um revólver calibre .38.

Após a ação policial, moradores locais que pediram para não ser identificados, revelaram que estão sendo obrigados a pagar para esses traficantes que confrontaram com os PMs, R$ 30,00 mensais e comerciantes R$ 80,00 semanalmente, agradecendo à Polícia Militar.

Foram apreendidos 153 pinos de cocaína; um revólver de marca Rossi, calibre 38, número 070112; uma espingarda calibre 12, número 37163, Modelo 586- P e dois celulares: Alcatel e Motorola.

A ocorrência, com todo material apreendido foi apresentada junto ao Plantão da Corregedoria da PM, onde foi lavrado o Auto de Resistência com resultado morte, e adotadas todas as outras medidas de Polícia Judiciária Militar.

Comentários no Facebook