Alba: deputada defende construção de “adolescentro” em Simões Filho

Foto: Divulgação/Agência ALBA

A deputada Katia Oliveira (MDB) sugeriu ao governado Rui Costa a construção de um “Adolescentro” –  unidade ambulatorial para atendimento individual e coletivo de crianças e jovens de 10 a 18 anos de idade, com transtornos mentais, vítimas de violência sexual, dependência química e outras demandas específicas – no município de Simões Filho.

Em indicação apresentada na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), a deputada observou que, compreendendo a relevância e a complexidade dessa fase da vida, alguns estados e municípios começaram estruturar serviços de apoio multiprofissional para tratar de demandas específicas, com foco na atenção aos adolescentes com transtornos mentais e/ou vítimas de violência sexual.   No Distrito Federal, explicou ela, implementou-se os “Adolescentros” que consiste num serviço ambulatorial, onde é realizado o acompanhamento individual e coletivo de adolescentes e seus familiares, em abordagem biopsicossocial, ofertando o atendimento nas seguintes áreas: psiquiatria; neurologia, ginecologia, psicologia, terapia ocupacional, enfermagem, nutrição, serviço social, odontologia e práticas integrativas em saúde.  “Os Adolescentros são espaços de referência em que se tratam de questões relacionadas à convivência familiar, a autoestima e autoconfiança, o binômio liberdade/responsabilidade, aparência, amizades, vícios, internet, vestibular e descoberta profissional, buscando auxiliar o desenvolvimento dos jovens e adolescentes, preparando-os para os dilemas e desafios da vida humana”, observou ela.

A parlamentar explicou ainda que município de Simões Filho possui, aproximadamente, cerca de 25 mil cidadãos entre 10 e 18 anos de idade, que se encaixariam no perfil prioritário de atendimento no Adolescentro, de forma que se justifica a construção da unidade ambulatorial. Informações da Agência ALBA.

Comentários no Facebook