Anvisa cobra do Butantan dados da produção de anticorpos da Coronavac

Foto: Ilustração

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cobrou informações do Instituto Butantan, produtor brasileiro da vacina Coronavac contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, sobre imunogenicidade — a capacidade da vacina de estimular a produção de anticorpos.

Nesta terça-feira (27/7), técnicos da Anvisa e do Butantan se reuniram para discutir a apresentação dos dados. A fase faz parte do Termo de Compromisso para o uso emergencial da vacina no Brasil.

Durante a reunião, o Butantan informou que ainda está definindo a metodologia dos testes que serão usados e que deve apresentar os resultados no menor prazo possível, porém não houve definição de data.

“Os testes de imunogenicidade servem para avaliar a capacidade da vacina de estimular a produção de anticorpos no organismo das pessoas vacinadas durante o estudo, além de verificar por quanto tempo esses anticorpos permanecem ativos”, explica a Anvisa, em nota.

Segundo a agência reguladora, a apresentação dos dados de imunogenicidade estão previstos nos processos de registro e de uso emergencial de vacinas. Informações do Metrópoles.