Ao menos 65 estudos no mundo investigam eficácia da cloroquina contra coronavírus; 3 já foram finalizados

Foto Ilustração

O medicamento cloroquina ganhou destaque no debate sobre formas de tratamento para o coronavírus após a substância ser defendida pelos presidentes Jair Bolsonaro e Donald Trump, dos Estados Unidos. Em todo o mundo, ao menos 65 estudos são realizados para investigar a eficácia do remédio. 

De acordo com o Estadão, das pesquisas, três já foram finalizadas, duas chinesas e uma francesa, mas os resultados são controversos. De todo modo, mesmo com a investigação inconclusiva, médicos têm adotado a cloroquina e a hidroxicloroquina no tratamento de pacientes, especialmente em estado crítico.

Nas últimas semanas, governos, entidades médicas e agências regulatórias autorizaram o uso compassivo do medicamento para vítimas da Covid-19 que estejam internadas, caso não haja outra opção de tratamento, mas ressaltaram que ainda não se pode haver uma ampla recomendação do remédio ou garantia da ausência de efeitos colaterais. Informações do Metro1.

Comentários no Facebook