Após acerto com Bruno, Rio Branco perde seu único patrocinador

Após ser anunciar o goleiro Bruno como nova contratação, o Rio Branco-AC tem sofrido diversas críticas nas redes sociais. Nesta semana, o única patrocinador da equipe acriana, a Rede Arasuper, no clube desde de 2006, suspendeu o contrato com a agremiação futebolística.

Em nota, a empresa afirmou que o motivo da ação é justamente por conta do acordo com o goleiro Bruno, condenado em 2010 pela morte da modelo Eliza Samúdio. A Arasuper disse que a parceria com o Rio Branco-AC era fundamental para o trabalho realizado pelo time com jovens e crianças, e que esses terminarão sendo penalizados pela atitude.

Por fim, a ex-patrocinadora ainda ratificou que não possui qualquer interferência nas decisões tomadas pela diretoria do clube.

Mesmo com a polêmica, o presidente do Rio Branco, Neto Alencar, resolveu bancar a decisão de contar com o arqueiro em seu elenco que disputará o Brasileirão Série D em 2020.

“Aqui muitos são contra e muitos a favor. Se nem Jesus agradou todo mundo, não vai ser eu e nem o Rio Branco. Quem liberou o Bruno foi o Ministério Público e a Justiça. E como diz o ditado: aquele que nunca errou que atire a primeira pedra”, disse.

Anteriormente, Bruno chegou a negociar com algumas equipe de menor expressão do futebol brasileiro, entre elas, está o Fluminense de Feira e o Operário-MT. No entanto, sempre que a notícia começava a repercutir negativamente, as agremiações voltavam atrás na contratação do atleta.

De acordo com Neto Alencar, essa situação não deverá se repetir na equipe acriana, ao menos que o próprio goleiro decida por não assinar com o time. “Posso garantir que, antes de contratar, medi todas as possibilidades, como seria e o que iria acontecer. Não tem a mínima possibilidade de desistirmos da contratação. Isso só acontece se ele não quiser vir”. Informações do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook