Audiência de canais de notícia cresce em março, afirma Kantar Ibope

Levantamento realizado pela Kantar Ibope Media e compilado pela Agência Nacional do Cinema (Ancine) aponta um aumento da audiência de canais de notícia, no âmbito da TV por assinatura, que, avaliam as instituições, está relacionado à busca por fontes seguras de informação no contexto da pandemia de covid-19. Na primeira metade de abril, a média de espectadores dobrou, comparativamente à primeira quinzena de março. Trata-se do maior incremento observado na grade de programação.

Em relação a 2019, o crescimento foi de mais de 50%. O balanço foi divulgado na noite desta segunda-feira (1º) e abrange 15 regiões metropolitanas medidas pela Kantar Ibope Media. A avaliação compreende o conteúdo que está sendo consumido no horário de 7h à meia-noite.

Na primeira metade de maio, o anseio da população por se manter informada através desses veículos de comunicação permaneceu, mas com menos força. Nesse período, a audiência dos canais de notícia subiu 11%, ante abril. 

De forma geral, o que se verifica é que, já na primeira semana de implementação das medidas de distanciamento social, entre 16 e 22 de março – considerando semana como o período de sábado a sexta -, a média de telespectadores dos canais de TV paga aumentou 22%. O padrão se repetiu na semana posterior, de 23 e 29 de março, atingindo o maior nível do ano. Neste segundo período, a média do total de telespectadores dos canais de TV paga correspondeu a 8,95 pontos de audiência.

As medidas de quarentena também têm feito com que a população busque o entretenimento através de canais de filmes e séries. Nesse caso, o aumento na audiência foi de aproximadamente 40%, ao passo que a de canais de variedades e de documentários foi, respectivamente, de 29,6% e 25,3%. Os canais infantis apresentaram um crescimento menor, de 9%, que, na primeira metade de maio, caiu para 4,6%, aproximando-se da audiência registrada pelos canais de variedade, de 3,4%. O fechamento temporário de salas de cinema é um dos fatores que entram nessa equação, segundo a Kantar Ibope.

Com a pandemia, eventos e competições esportivas foram suspensos em todo o mundo, o que acabou impactando a cobertura de canais voltados a esse segmento – o único a sofrer queda no alcance ao público, de acordo com a Kantar Ibope.

A suspensão de eventos e competições esportivas no Brasil e no mundo fez com que o segmento de canais de esporte fosse o único a apresentar redução de espectadores na primeira quinzena de abril, em contraste com a primeira quinzena de março. A perda de público foi significativa, de mais de 60%. 

“Em termos de pontos de audiência (a participação relativa do total de indivíduos assistindo ao conjunto de canais), a média quinzenal do total dos canais de notícias alcançou um patamar próximo ao dos canais de documentários”, anota a Ancine.

Recorrer a noticiários para obter informações confiáveis é algo que tem sido largamente recomendado, inclusive pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres. No início de maio, ele afirmou que o mundo tem enfrentado um movimento paralelo à pandemia de covid-19, que é a de desinformação. Na oportunidade, declarou também que quem oferece “o antídoto” contra informações improcedentes é a imprensa. EBC.

Comentários no Facebook