Bahia: doze alunos de escola estadual são finalistas da Olimpíada Nacional em História

Divulgação

Doze estudantes do Colégio Estadual Governador Roberto Santos, localizado no município de Paripiranga, no nordeste do estado, são os únicos finalistas da Bahia na 11ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). Nesta sexta-feira (16), os estudantes embarcaram para participar da prova final da competição, marcada para este sábado (17), na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em Campinas, no interior de São Paulo. A cerimônia de premiação será no domingo (18). 

A Secretaria da Educação do Estado tem fomentado a participação dos estudantes da rede nas olimpíadas estaduais e nacionais, por meio do Programa Bahia Olímpica. Os estudantes do Colégio Estadual Governador Roberto Santos foram selecionados entre os 1.014 inscritos em todo o estado e formam as equipes denominadas ‘Tríplice aliança’, ‘Demônios historiadores’, ‘Maria Bonita e os jagunços’ e ‘O mar vai virar sertão’. Esta última foi classificada pela organização da olimpíada como a melhor da Bahia por ter obtido a maior pontuação nas provas realizadas até agora. 

Entre os alunos da equipe ‘O mar vai virar sertão’ está Mateus Dias dos Santos, 19 anos, aluno do 3º ano e morador da zona rural de Paripiranga. “Vai ser muito bom sair do meu estado, com meus colegas, para conhecer outras pessoas, trocar experiências e adquirir novos conhecimentos. Estamos muito felizes em chegar até a final após passarmos por seis etapas”, disse. 

A olimpíada teve início em maio, com a participação de 18,5 mil equipes e um total de 73 mil inscritos em todo o país, atingindo recorde de inscrição. A iniciativa possui seis fases online, com duração de uma semana cada. As questões de múltipla escolha e realização de tarefas foram respondidas pelos participantes por meio de debate com os colegas, pesquisa em livros, internet e orientação do professor. 

Cada equipe é composta por um professor de História e três alunos do 8º ou 9º anos do Fundamental ou todos os anos do Ensino Médio, pertencentes a escolas públicas e particulares de todos os estados. 

Foto: Divulgação
(Foto: Divulgação) 

Programação

No primeiro dia da final (sábado), as equipes realizam a prova dissertativa presencialmente durante a manhã. Neste momento, os professores participam de uma palestra ministrada por um convidado. O resultado é comunicado na manhã de domingo, em uma cerimônia festiva onde são distribuídas 15 medalhas de ouro, 25 de prata e 35 de bronze, de acordo com a pontuação. Os demais recebem medalhas de honra ao mérito. Neste ano, medalhistas de ouro e prata da 11ª ONHB poderão concorrer a duas vagas no curso de graduação em História da Unicamp. 

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado

Comentários no Facebook