Bahia pode ficar a até seis pontos de sair do Z-4 mesmo sem jogar

Foto: Reprodução

O Bahia não entra em campo neste fim de semana, pois seu duelo contra o Corinthians, na Fonte Nova, foi adiado para o dia 28 de janeiro. Porém, o terror do Esquadrão na luta contra o rebaixamento pode aumentar mesmo assim, já que seus três principais adversários diretos jogarão neste fim de semana: Sport, Vasco e Fortaleza.

Atualmente, o Tricolor abre a zona de rebaixamento com 29 pontos. São três a menos do que todos eles, que possuem 32. Ou seja, caso Vasco, Fortaleza e Sport não percam seus duelos, um jogo só não será o suficiente para o Bahia tirar a diferença. Se vencerem, serão seis pontos a mais, e a equipe de Dado Cavalcanti entrará em campo na quarta, contra o Athletico-PR, muito pressionada.

Secador ligado

O primeiro a entrar em campo é o Sport, às 19h, contra o Fluminense, no Maracanã. O Leão vive uma crise que transcende as quatro linhas. De acordo com o site UOL Esporte, o Rubro-Negro atrasou os salários dos dois últimos meses, além de não ter pago o 13º e os últimos seis FGTS.

O adversário deste sábado, 16, Fluminense, também não vem em sua melhor fase. Na última quarta, foi goleado pelo Corinthians por 5 a 0, em Itaquera. Foi a maior diferença aplicada pelo Timão sobre o Tricolor carioca na história. No primeiro turno, o Leão venceu o Flu em casa, por 1 a 0.

Vasco em ascensão?

Há duas rodadas, o maior alvo dos secadores baianos era o Vasco. Porém, além de ter um jogo a menos, o Cruzmaltino encerra uma sequência de dois jogos em casa com adversários que fazem campeonato terrível. Primeiro, veio o Botafogo, que caminha a passos largos rumo à Série B. Resultado: vitória por 3 a 0.

Agora, a bola da vez é o Coritiba, lanterna da competição. Com 22 pontos, o Coxa não vence desde 31 de outubro de 2020 – fez 1 a 0 sobre o Atlético-GO. Desde então, são sete derrotas e três empates. O Vasco tem uma vitória e um empate sob o comando de Vanderlei Luxemburgo.

Em breve haverá o confronto direto entre Vasco e Bahia, pela 34ª rodada, que ocorrerá no dia 31 de janeiro. Por sinal, o duelo teve o horário alterado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Ao invés de começar às 18h15 como estava previsto, terá início às 16h.

Mais complicado

Dentre os adversários diretos do Bahia na briga contra o Z-4, aquele que tem o compromisso mais complicado é o Fortaleza. O Leão vai até Porto Alegre para encarar o Internacional, atual vice-líder da Série A, que vem de cinco vitórias consecutivas no certame.

O Tricolor do Pici não vence há sete rodadas, e vai para o segundo jogo sob o comando de Enderson Moreira com quase um time inteiro de reforços. Dez jogadores que tiveram Covid-19 já cumpriram o período de isolamento e voltarão à equipe. Desses, três devem ser titulares diante do Inter.

Para o volante Ramon, a atual situação do Bahia é responsabilidade do elenco. “O que tem que ficar visível para nós é que se trocou de treinador três vezes. Não é treinador. É algo que vem da gente que está no campo. Dado vai dar auxílio, montar a estratégia. Mas tem que vir de nós para conseguir os objetivos”, ponderou o atleta.

O bom de não jogar no fim de semana é o tempo que o time terá para treinar. Na sexta, por exemplo, na Cidade Tricolor, Dado Cavalcanti priorizou a bola parada defensiva. Rodriguinho e Patrick de Lucca, que estavam com Covid-19, voltaram ao gramado. O Esquadrão segue treinando até a próxima terça. Informações do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook