Banco Mundial aprova empréstimo de US$ 1 bilhão para o Bolsa Família

O Conselho de Diretores do Banco Mundial aprovou, nesta sexta-feira (30), empréstimo de US$ 1 bilhão para ampliação do programa social Bolsa Família. O repasse ocorrerá por meio de financiamento de transferência de renda.

A estimativa do Banco Mundial é de que três milhões de brasileiros sejam beneficiados com a ampliação. O empréstimo, de acordo com a instituição bancária, faz parte de projeto de recuperação da crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Antes da pandemia, cerca de 13 milhões de famílias estavam cadastradas no Bolsa Família. O projeto do Banco Mundial vai financiar a ampliação do programa, e expandirá a proteção para ao menos 1,2 milhão de famílias pobres que continuarão a precisar de apoio após o fim do auxílio emergencial.

Em nota, a instituição defendeu que também oferecerá assistência técnica ao Ministério da Cidadania, em coordenação com outros doadores bilaterais, para avaliar os impactos potenciais das mudanças no programa.

“A transferência condicional de renda também será crítica durante a fase de recuperação, pois incentiva as famílias a procurar os serviços de saúde e a garantir que seus filhos retornem às aulas quando as escolas forem reabertas”, disse Paloma Anós Casero, diretora do Banco Mundial para o Brasil.

Para a diretora, o programa tem “capacidade de aumentar a frequência escolar das crianças bem como de melhorar os resultados em termos de saúde a médio prazo”.

“Esses são aspectos fundamentais para evitar a redução do capital humano, motor do desenvolvimento social e econômico”, reforçou. Informações do Metrópoles.

Comentários no Facebook