Cientistas desenvolvem proteínas que enganam e inativam a Covid

“Engane o novo coronavírus uma vez e ele não poderá causar infecção de células”. É o que diz uma nova pesquisa feita nos EUA e publicada na revista Bioconjugate Chemistry .

Cientistas da Ohio State University desenvolveram fragmentos de proteínas – chamados de peptídeos – que enganam o vírus. Eles “convencem” o coronavírus a se ligar a eles, uma ação que bloqueia a capacidade do vírus de realmente entrar na célula.

Esses peptídeos se encaixam perfeitamente em uma ranhura na proteína SARS-CoV-2 Spike, que normalmente seria usada para acessar uma célula hospedeira.

“Nosso objetivo é que sempre que o SARS-CoV-2 entrar em contato com os peptídeos, o vírus seja inativado. Isso ocorre porque a proteína Spike do vírus já está ligada a algo que precisa usar para se ligar à célula ”, disse Amit Sharma, co-autor do estudo e professor assistente de biociências veterinárias no estado de Ohio.

“Para fazer isso, temos que pegar o vírus enquanto ele ainda está fora da célula.”

Novo spray Nasal

A equipe do estado de Ohio prevê a entrega desses peptídeos fabricados em forma de um spray nasal, ou desinfetante de superfície em aerossol, para bloquear os pontos de acesso do SARS-CoV-2 e a entrada na célula.

“Com os resultados que geramos com esses peptídeos, estamos bem posicionados para avançar para as etapas de desenvolvimento de produtos”, disse Ross Larue, co-autor do estudo.

Sharma descreveu essas descobertas como o início de um processo de desenvolvimento de produto que será continuado pela equipe de virologistas e químicos farmacêuticos que colaboram neste trabalho.

Por Andréa Fassina da Redação do Só Notícia Boa – Com informações do GNN

Comentários no Facebook