Covid-19: Rússia inicia vacinação e imuniza profissionais de saúde e educação

Começou neste sábado (5/12), em Moscou, capital da Rússia, vacinação de trabalhadores mais expostos ao novo coronavírus (Covid-19). Segundo a agência de notícias France Presse, 70 centros de imunização foram abertos na cidade para vacinar profissionais de saúde, educação e assistentes sociais com a Sputnik V.

“Os cidadãos dos principais grupos de risco que, devido às suas atividades profissionais estão em contato com muita gente, podem ser vacinados”, informou o governo russo em comunicado reproduzido pela France Presse.

Plano das autoridades sanitárias é imunizar pelo menos 2 milhões de pessoas até o fim de 2020. Até o momento, 100 mil de russos já foram vacinados — 25 mil participaram da última fase de testes.

A Rússia alcançou, neste sábado, 2.431.731 casos do novo coronavírus. É o quarto país do mundo com mais infecções.

A vacina Sputnik V, gratuita para todos os russos, foi a primeira contra a Covid-19 a ser registrada no mundo, em agosto. Atualmente, está na terceira e última fase de testes. O governo da Rússia disponibilizou agendamento on-line para as pessoas buscarem a imunização.

Segundo orientação das autoridades de saúde da Rússia, gestantes, pessoas com mais de 60 anos e com doenças crônicas não devem ser vacinadas nesta primeira fase de imunização.

A Sputnik, segundo os criadores da vacina, tem 95% de eficácia. A imunização é feita em duas etapas, com 21 dias de intervalo entre a primeira e a segunda dose. Informações do Metrópoles.

Comentários no Facebook