De cada 10 empresas baianas, 6 fecham antes de completar cinco anos, diz IBGE

Rio de Janeiro - Centros comerciais da Barra da Tijuca ainda funcinam com restrições após decreto governo estadual que flexibiliza medidas de isolamento social pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). (Fernando Frazão/Agência Brasil)

A Bahia tem um dos dez menores índices de sobrevivência empresarial do país, segundo dados divulgados hoje (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De cada dez empresas abertas na Bahia em 2008, seis (57,1%) encerraram suas atividades antes de completar cinco anos e apenas duas (21,7%) sobreviveram por ao menos uma década.

De acordo com o estudo Demografia das Empresas, das 31.747 unidades locais de empresas que começaram a funcionar pela primeira vez em 2008, na Bahia,  6.876 encerraram suas atividades antes de completar um ano. Apenas 6.892 ainda estavam em atividade em 2018, enquanto 24.855 unidades empresariais fecharam as portas, no estado, em menos de dez anos de funcionamento. Antes de completar cinco anos, 18.113 haviam fechado as portas.

Os porcentuais de sobrevivência estão abaixo dos verificados no Brasil e no Nordeste como um todo. O estado tem a 8ª menor taxa de sobrevivência tanto no 1º ano quanto no 5º e no 10º ano de funcionamento. Informações do Metro1.

Comentários no Facebook