Deputados do nordeste discutem fusão do BNB com BNDES

Os deputados Eduardo Salles (PP) e Jusmari Oliveira (PSD) participaram, na última sexta-feira (5) em Fortaleza, no Ceará, de audiência pública para a criação da Frente Parlamentar Nacional em Defesa do Banco do Nordeste do Brasil (BNB). Na ocasião os parlamentares baianos estiveram representando o presidente da ALBA, deputado Nelson Leal (PP).

O evento, intitulado ParlaNordeste, contou com a participação de representantes de todas as assembleias legislativas da região e foi considerado mais uma das reações contrárias à proposta da equipe econômica do Governo Federal de fundir o BNB com o BNDES.

Como representante do presidente da ALBA, Eduardo Salles fez uma defesa incondicional do BNB, que atua em quase dois mil municípios nordestinos e, somente na Bahia, aplicou cerca de R$ 8,1 bilhões em crédito para agricultores familiares, microempresários, infraestrutura, entre outros segmentos, o equivalente a 20% do orçamento anual do Estado em 2018.

Eduardo Salles propôs, em nome do presidente da ALBA, que fossem realizadas mais audiências públicas em todas as nove assembleias dos estados nordestinos, iniciativa que foi aprovada por unanimidade por todos os chefes dos poderes legislativos da região.

“A fusão não tem sentido, uma vez que o BNB tem como foco os clientes e projetos estratégicos de infraestrutura, enquanto o BNDES atua por setores de atividades, a exemplo de petróleo e gás, rodovias e grandes empreendimentos”, protestou Eduardo Salles.

Já a deputada Jusmari Oliveira lembrou que o BNB foi criado “com a visão de equalizar a heterogeneidade econômica regional brasileira e tem cumprido seu papel”. Segundo a parlamentar, o BNB e o BNDES foram criados para fomentar “o desenvolvimento econômico brasileiro, mas com objetivos e missões totalmente distintos”.

“O Banco do Nordeste é um patrimônio de todos os brasileiros e brasileiras, não só dos que vivem no Nordeste do Brasil, mas de todos que entendem que a oportunidade de crescer e ser feliz é de todos e que lutar pela redução das desigualdades é tratar a todos com equidade”, ressaltou.
No evento em Fortaleza, os participantes aprovaram ainda algumas ações, como o agendamento de audiências com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM), para tratar do assunto.

Comentários no Facebook