Derrotado pelo Sport, Bahia volta à zona de rebaixamento

Foi de bicicleta que Thiago Neves encaminhou o Bahia novamente para a zona de rebaixamento do Brasileirão. O veterano meia abriu o placar para o Sport neste domingo, 24, na Ilha do Retiro. Iago Maidana, em gol originado de bola parada, fechou o 2 a 0. Com 32 pontos, o Esquadrão agora fica a três dos dois Leões (da Ilha e do Pici, o Fortaleza). O Esquadrão ainda tem um jogo a menos, contra o Corinthians, na Fonte Nova, na próxima quinta, 28. Se ganhar, passa o Fortaleza e sai da zona.

Após evolução nítida mostrado contra o Athletico-PR, a equipe treinada por Dado Cavalcanti involuiu na noite deste domingo. No primeiro tempo, teve até chances de abrir o placar, mas voltou desligado para a etapa final e viu o rival nordestino dominar a partida.

O resultado deixa a partida a menos contra o Corinthians com contornos dramáticos, e liga um sinal de alerta para o Bahia para os próximos confrontos diretos. Precisa entrar muito mais ligado se quiser se manter na Série A. Serão três jogos contra times que lutam contra o rebaixamento até o final do Brasileirão: Vasco (fora de casa), Goiás (em casa) e Fortaleza (fora).

Lá e cá

O primeiro tempo foi bem movimentado na Ilha do Retiro. Duas equipes lutando contra o rebaixamento normalmente protagonizam jogos pegados, com marcação forte. E isso até aconteceu, só que em função de pressionar o adversário e criar chances.

A primeira oportunidade surgiu do lado rubro-negro. Betinho arriscou de muito longe e Douglas caiu para fazer a defesa. Já o Bahia teve sua melhor jogada aos 14, quando Thiago recebeu em profundidade de Matheus Bahia e, na cara do gol, chutou muito mal e a bola foi longe.

Com dificuldade para sair jogando, o Tricolor quase entregou o ouro aos 18, com Juninho. O zagueiro tentou cortar, mas jogou em cima do atacante do Sport. A bola sobrou para Thiago Neves que, de direita, carimbou a defesa do Esquadrão.

Pouco acionado, Gilberto ficou refém de cruzamentos sem sucesso. Tirando um de Matheus Bahia aos 16, foi saindo da área que o centroavante quase marcou, aos 28. Ele recebeu do mesmo lateral esquerdo, protegeu e mandou uma bomba da entrada da área para Luan Polli defender com certa dificuldade.

Aos 41, Patric obrigaria Douglas a trabalhar novamente, com um belo chute colocado. O goleiro do Bahia se esticou e espalmou para escanteio.

Só lá, sem cá

O velho clichê do ‘só uma equipe voltou para o segundo tempo’ pode ser aplicado aqui. O Sport amassou o Bahia durante a etapa final, fez cinco gols, sendo três anulados, e mereceu a vitória.

A primeira irregularidade veio aos seis minutos, com o personagem que protagonizaria as outras três: Ewherton. Antes de o atacante marcar, Thiago Neves, que deu a assistência, estava impedido.

Aos 17, o garoto aproveitou bola cruzada na área e mandou para dentro. Novamente impedido. A receita se repetiu aos 33, quando, após cobrança de falta, ele aproveitou a sobra e marcou. A sorte do Leão – na verdade, competência e talento – foi que aos 28 minutos Thiago Neves fez a pintura de bicicleta que deu ao time conforto para o resto da partida.

Maidana ainda faria mais um aos 40 minutos. Em cobrança de falta de Júnior Tavares, a bola foi desviada na primeira trave, Douglas deu rebote e o zagueiro completou.

O Leão da Ilha passou também Vasco e Fortaleza e, com 35 pontos, está na 14ª colocação. É o clube que tem mais vitórias (10) entre eles. Do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook