Duelo de tricolores: Bahia visita Santa Cruz pela estreia do Nordestão

Foto: Felipe Oliveira/ ECB

Após mais de um mês de espera, a torcida do Bahia, enfim, poderá ver a equipe principal em campo em uma partida oficial na temporada 2020. O Esquadrão, agora de casa nova, já que inaugurou no início deste ano o CT Evaristo de Macedo (Cidade Tricolor), enfrenta o Santa Cruz, neste sábado, 25, às 16h, no estádio do Arruda, em Recife, pela 1° rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste.

O Tricolor, que segue sendo comandado pelo técnico Roger Machado, manteve a base do ano anterior e fez reforços pontuais, com o objetivo de sanar as deficiências identificadas na última temporada. Ao todo, foram seis contratações: os laterais esquerdos Zeca e Juninho Capixaba, o volante Jadson, o meia Daniel e os atacantes Rossi e Clayson, o último comprado junto ao Corinthians por R$ 4 milhões.

Na ‘renovação’ do elenco, o Bahia também teve perdas. O atacante Artur, um dos destaques do clube em 2019, foi devolvido ao Palmeiras, e, posteriormente, vendido ao RB Bragantino pela equipe paulista. Já o lateral Moisés foi por empréstimo para o Internacional até o final de 2021. Outros que deixaram o clube foram Ezequiel, Guerra, Shaylon, Lucca e Rogério.

Com o novo grupo, Roger aproveitou a pré-temporada para solucionar os defeitos da equipe e tentar implementar uma nova maneira de jogar. O treinador busca fazer com que a equipe Tricolor seja mais ‘propositiva’, fique mais com a bola e ataque o adversário, diferente de como jogava no ano passado, quando se caracterizou pelas transições em velocidade.

Desta forma, o provável Bahia da estreia conta com: Douglas, João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Flávio e Daniel; Élber, Clayson e Gilberto.

Copa do Nordeste

Com uma campanha ruim na Copa do Nordeste de 2019, quando foi eliminado na fase de grupos, o Bahia busca recuperar o bom retrospecto recente e chegar novamente nas fases finais da competição. O Tricolor foi finalista em 2015, chegou à semifinal no ano seguinte e conquistou a competição um ano depois. Em 2018, o clube foi finalista novamente, mas foi derrotado pelo Sampaio Corrêa, em plena Arena Fonte Nova.

O Tricolor está no Grupo A com Fortaleza, Sport, CRB (AL), River (PI), ABC (RN), Botafogo (PB). No entanto, como o regulamento do Nordestão prevê jogos entre as chaves, o Esquadrão enfrenta as equipes do Grupo B, o que garante jogos contra Vitória, Santa Cruz e Ceará, entre outros.

Em entrevista coletiva concedida na quinta, 23, técnico Roger Machado comentou a importância da Copa do Nordeste para o Bahia. “A Copa do Nordeste é de um nível bem superior ao campeonato estadual. Isso é uma parte bem importante porque ela é uma mostra mais próxima de qual o nível que sua equipe está. Além da importância da conquista da Copa do Nordeste, uma competição muito importante para o clube, ela vai nos deixar muito bem preparados. Vamos encontrar times da primeira divisão, segunda divisão. Copa do Nordeste é o campeonato mais forte que tem. A importância do título não precisa nem falar”, explicou.

Clayson é uma das novidades no elenco para a temporada 2020

O adversário

A estreia do Bahia é contra um tradicional adversário da região. O Santa Cruz, que neste ano disputará a Série C do Campeonato Brasileiro, também quer incomodar no torneio regional. Além disso, a enorme torcida da equipe pernambucana promete lotar o Arruda na estreia da competição.

Para o duelo contra o Esquadrão, a Cobra Coral provavelmente não terá dois de seus principais jogadores. O meia Didira, visto pelos torcedores como principal contratação do clube, não treinou nas últimas duas semanas e dificilmente entra em campo. Outro que deve ficar de fora é o atacante Pipico. Com uma virose, o atleta não participou das últimas atividades da equipe.

“Se fosse hoje, Pipico não jogaria. Mas ele vai concentrar com o grupo e vai ser avaliado amanhã (sábado) para saber se tem condições de atuar”, disse o técnico do Santa Cruz, Itamar Schulle.

Retrospecto do confronto

Bahia e Santa Cruz já se enfrentam 34 vezes (em partidas oficiais) em toda a história. O Tricolor baiano soma 15 triunfos, enquanto o Tricolor pernambucano venceu 11 jogos. Outros oito partidas terminaram empatadas. O Esquadrão também marcou mais gols: 53 contra 42 da Cobra Coral.

O Bahia também leva a melhor quando se trata da Copa do Nordeste. Pelo torneio regional, as equipes já se encontraram 11 vezes. Foram seis triunfos da equipe baiana, contra três do Santa Cruz e dois empates. Informações do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook