Em casa, Bahia enfrenta o Athletico-PR, e busca inspiração em goleada para reagir

É muito comum ver pessoas, grupos buscando inspirações e força em histórias de superação para atravessar momentos difíceis, turbulentos pelos quais estão passando. Com o Bahia não é diferente. Após levar duros golpes ao longo da atual temporada da Série A do Campeonato Brasileiro, principalmente nas últimas oito rodadas da competição, na qual soma sete derrotas e um empate.

Em busca de redenção e focado em sair da zona de rebaixamento do Brasileirão, no qual ocupa a 17ª colocação, o Tricolor tem pela frente, nesta quarta-feira, 20, às 18h, na Arena Fonte Nova, em duelo válido pela 31ª rodada, um adversário que remete a essa tal história de superação, de força, de garra para recolocar o time nos trilhos: o Athletico-PR.

Goleada histórica

Em atuação impecável, o Bahia aplicou uma goleada de 6 a 2 no Athletico-PR, na Arena Fonte Nova, com show de Régis e golaço de Zé Rafael, no dia 14 de maio de 2017.

Em 2017, ano de retorno do Bahia à elite do futebol nacional, a partida de estreia na competição foi justamente contra o Furacão. E o resultado final foi muito melhor do que até mesmo o mais otimista torcedor tricolor poderia esperar. Com um ritmo eletrizante e numa tarde em que tudo deu certo, o Tricolor aplicou um sonoro 6 a 2 no rubro-negro paranaense, com gols de Régis (2), Edigar Junio, Zé Rafael, Edson e Tiago Pagnussat. O que, obviamente, pode ser definido como uma volta de respeito e com o pé direito.

E, é claro, como o recomeço que o Bahia precisa ter nessa reta final de Série A para tentar se manter na elite, principalmente a defesa, a mais vazada da competição, com 51 gols.

O único atleta do elenco atual que estava naquela partida é Juninho Capixaba. O lateral esquerdo não chegou a sair do banco de reservas, mas foi importante ao longo da temporada, ao vencer a disputa por posição com Pablo Armero e assumir a titularidade no lado esquerdo.

No citado ano, o Tricolor terminou o Brasileirão na 12ª colocação, com 50 pontos conquistados e vaga garantida na Copa Sul-Americana.

Além disso, esse foi o último triunfo do Bahia em cima do Athletico-PR em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Vale ressaltar que o Tricolor venceu o Furação por 1 a 0 em jogo das quartas de final da Copa Sul-Americana de 2018, porém foi eliminado na disputa de pênaltis.

Jogo decisivo

Com um jogo a menos e 29 pontos, três a menos do que Fortaleza, o primeiro time fora da zona de rebaixamento, o Bahia precisa sair vitorioso, nesta quarta, contra o Athletico, a qualquer custo, para não deixar que os adversários diretos se distanciem, casos também de Vasco, Sport e Fortaleza.

Dos concorrentes diretos, apenas o Leão do Pici joga em casa, porém terá uma parada dura, já que enfrenta o Santos de Marinho, embalado por ter garantido vaga na final da Libertadores.

Os outros três rivais diretos jogam fora de casa. O cruzmaltino visita o RB Bragantino, o Vovô tem confronto direto contra o Goiás e rubro-negro pernambucano encara o Corinthians em São Paulo.

Para a partida, o técnico Dado Cavalcanti não poderá contar com o meia Daniel, que testou positivo à Covid-19. Por outro lado, Gilberto, está recuperado do novo coronavírus e vai para o jogo. Lucas Fonseca, recuperado de lesão, foi liberado pelo Departamento Médico e vai iniciar o jogo no banco de reservas.

Mas o treinador não lamenta o desfalque e pede foco total no duelo. “Às vezes fazemos contas, fazemos planos, contamos com a ajuda do adversário, mas não fazemos nossa parte. Então, é excluir qualquer tipo de fator externo dentro do nosso meio com os atletas, dar confiança para os atletas, que precisam de confiança para jogar, precisam de confiança para render. É uma das coisas que venho batendo bastante internamente. De passar confiança, coragem, atitude para jogar, para que a gente consiga vencer as adversidades”, falou.

Dado ainda comemorou a semana livre para ajustar a equipe. “Os dias são importantes no processo de evolução. Comemorei esse tempo de trabalho a mais”.

Já o técnico Paulo Autuori não terá o lateral-esquerdo Abner, o meia Fernando Canesin, o meia-atacante Nikão e mais cinco jogadores para a partida do Athletico contra o Bahi: o lateral-esquerdo Márcio Azevedo (lesão no joelho), o volante Erick (lesão na coxa) e os meias Lucho González (dores no joelho) e Léo Cittadini (entorno no tornozelo).

BAHIA X ATHLETICO-PR – 31ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO SÉRIE A

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador-BA, às 18h
Árbitro: Luiz Flávio de OliveiraAssistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (trio de São Paulo)
Bahia – Douglas Friedrich; Nino, Anderson Martins, Juninho e Mathues Bahia; Gregore, Ramon, Índio Ramírez e Thiago; Fessin (Rossi) e Gilberto. T: Dado Cavalcanti.
Athletico-PR – Santos; Jonathan, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Zé Ivaldo (Khellven); Richard, Christian, Bruno Leite e Carlos Eduardo; Reinaldo (Vitinho) e Kayzer. T: Paulo Autuori. Informações do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook