Falsa PM é conduzida à delegacia por uso ilegítimo de fardamento da instituição na Bahia

Uma mulher identificada pelas iniciais M. I. O. F., 24 anos foi conduzida à delegacia, no início da manhã deste sábado (22), por estar usando ilegitimamente uniforme da Polícia Militar e/ou distintivo. O fato aconteceu na cidade de Vitória da Conquista.

De acordo com informações da polícia, durante rondas pela área, por volta das 7h40, o CICOM entrou em contato com o coordenador de área solicitando apoio a uma Aluna a Oficial que estava na rodoviária e que levasse a mesma para o 9º BEIC.

Ao chegar ao local, os policiais encontraram uma mulher utilizando a farda da Academia de Polícia Militar completa com luvas de primeiro ano; Que a referida mulher se identificou como aluna Fortunato, tendo a referida sido encaminhada ao batalhão.

Foto: Divulgação

A guarnição entrou em contato com o capitão Kalil, momento que a referida mulher informou que estava em uma missão da Academia de Polícia Militar e que o Capitão Henrique havia a designado para essa missão onde ela faria uma apresentação sobre início das aulas da academia; Que como não havia nenhum evento programado e a referida mulher não sabia passar mais informações, foi mantido contato com outros oficiais até que chegou a tese que a mulher não era aluna a oficial. Em virtude da desconfiança, a mulher foi conduzida ao CPRSO onde a guarnição continuou com as investigações sobre o fato até que foi confirmado que ela não pertencia ao quadro da Polícia Militar do Estado da Bahia.

Ainda conforme informou a polícia, após ser indagada sobre o fato, a mulher admitiu que não era policial e diz que fez tudo isso para dar orgulho à família.

A ação terminou com diversos materiais apreendidos. Entre eles:

01 FARDA DA POLÍCIA MILITAR CONTENDO:
✔️ 01 saiote da PMBA;
✔️ 01 calça da PMBA;
✔️ 01 Tarjeta com o nome “AL OF PM FORTUNATO”;
✔️ Luvas de ALOF 1º ano;
✔️ 01 camisa branca bordada com o nome;
✔️ 01 máscara de proteção com o brasão da PM bordado;
✔️ 01 Gorro de pala da PMBA;
✔️ 01 cinto de guarnição marrom.

Foto: Divulgação

Diante do fato, a guarnição conduziu a acusada ao DISEP onde foi enquadrada pela autoridade policial na contravenção penal de Uso ilegítimo de Uniforme ou Distintivo.