Geddel recorre de decisão no caso La Vue, após ser condenado por improbidade administrativa

Foto: (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O ex-ministro Geddel Vieira Lima apresentou recurso contra decisão da Justiça Federal que o condenou por improbidade administrativa no caso do edifício La Vue, envolvendo o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero.

A peça recursal foi apresentada nesta sexta-feira (29) no segundo grau e está sob responsabilidade do desembargador Néviton Guedes, da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).

O emedebista foi condenado no final de março deste ano, em sentença assinada pela juíza Diana Wanderlei, que determinou a impossibilidade de ele exercer função pública por cinco anos, além do pagamento de multa de 10 vezes o valor do salário que recebia enquanto ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República.

Ainda na decisão condenatória, a magistrada especificou a proibição de o ex-ministro “contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos”.

A juíza entendeu que Geddel tentou “constranger” Calero “a obter solução administrativa que atendesse aos seus interesses privados quanto à construção do Edifício La Vue”, localizado na Ladeira da Barra, em Salvador. O escândalo levou à saída de Calero do Ministério da Cultura.

Geddel está preso no Complexo Penitenciário da Mata Escura, onde cumpre pena de 14 anos após condenação do Supremo Tribunal Federal (STF) no caso envolvendo os R$ 51 milhões encontrados em um apartamento da capital baiana. Informações do Bnews.

Comentários no Facebook