Geninho: “Precisamos de mais nove pontos para confirmar a permanência”

Foto: Letícia Martins/ECV

O Vitória agora terá dois jogos seguidos em casa: no próximo sábado (2) contra o Figueirense (SC), às 16h30, e contra o Brasil de Pelotas (RS), terça-feira (5), às 20h30. Pelos cálculos do técnico Geninho, o Rubro-Negro precisa alcançar 45 pontos para confirmar sua permanência no Brasileirão da Série B em 2019.

Com os três conquistados neste domingo, o Vitória atingiu a marca de 36 pontos e faltam mais nove. Além de Figueirense e Brasil, o time terá outros dois jogo no Barradão: na 35ª contra o CR Brasil e na 38ª e última diante do Coritiba.

“A conta é 45 pontos. Ainda temos uma caminhada boa para fazer. Agora tem dois jogos em casa e se fizer seis, fica com três pontos para fazer na reta final. Vamos ver se a gente confirma em casa agora’, disse Geninho na entrevista à Rádio Metrópole FM.

Geninho explicou as mudanças na equipe que, pela primeira vez no Brasileiro, jogou com três zagueiros, e classificou como importantíssima a vitória em Campinas.

“Acho que o time começou bem postado com três zagueiros. No primeiro tempo, se for pegar posse de bola, o da Ponte foi muito maior. Mas teve uma chance. Eu tive um gol e mais três chances. No segundo tempo, com a expulsão, o jogo mudou. A Ponte veio mudada, ele (técnico Gilson Kleina) colocou mais um centroavante, veio com tudo para cima. Teve volume muito grande, mas o time marcou bem. Claro que perdemos um pouco do punch. Mesmo em cima do volume, a gente nunca deixou de acreditar. Troquei dois atacantes por dois atacantes e isso acabou premiando. Os dois jogadores participaram da jogada do gol”, disse.

O técnico destacou a presença de Jordy que passou a semana praticamente em tratamento de um quadro de pubalgia, e somente fez trabalho físico sem ser exigido.

“Jordy não tinha condição de jogar mais do que 20 minutos e não era nem para vir. Tanto que trouxe 20 jogadores. Ele era para esse tipo de jogo, numa parte final. Ele é uma opção muito boa quando você está sendo pressionado para sair no contra-ataque. Não tinha condições de jogar mais de 20 minutos”.

E aproveitou para falar sobre Felipe Garcia, autor da jogada do gol de desempate, acreditando e partindo para cima do adversário, driblando no confronto 1 x 1 e cruzando com precisão para Jordy completar entre as pernas do goleiro.

“Mérito muito grande do Felipe. Fez uma jogada muito boa, coisa de quem está no dia a dia no Barradão vê que a gente treina bastante. Uma jogadinha que foi treinada, tipo de jogada que a gente treina”.

Ascom ECV

Comentários no Facebook