Gilmar Mendes decide soltar cunhado de Marcelo Odebrecht

Brasília - Presidente do TSE, Gilmar Mendes, faz balanço dos trabalhos do tribunal e apresenta dados sobre prestações de contas de campanhas referentes às eleições municipais deste ano (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes decidiu soltar o cunhado do empresário Marcelo Odebrecht e ex-vice-presidente jurídico do grupo Odebrecht, Mauricio Ferro. Ele está preso em Curitiba desde o último mês. As informações são do jornal O Globo.

A defesa do empresário pediu ao ministro a extensão da decisão que suspendeu o uso de tornozeleira eletrônica para o ex-ministro Guido Mantega. Os dois foram alvos da mesma operação.

Gilmar acatou o argumento da defesa da bilateralidade, ou seja, há ligação direta entre quem supostamente deu o dinheiro e quem supostamente recebeu o dinheiro, no caso Ferro e Mantega. Por isso, a decisão que o ministro do Supremo deu para um, valeria para o outro.

“Diante da decisão proferida pelo Eminente Ministro Gilmar Mendes, é também consequência da mesma a suspensão da prisão preventiva decretada em face de Maurício Ferro, bem como das medidas cautelares impostas a Guido Mantega e Nilton Serson, inclusive a fiança. Expeça-se alvará de soltura de Maurício Ferro e de Nilton Serson e encaminhe-se para cumprimento”, diz o pedido da defesa. Via Metrópoles.

Comentários no Facebook