Governo promete liberar seguro-desemprego atrasado até dia 22

Trabalhadores com dificuldades no acesso ao seguro-desemprego terão os pedidos reprocessados e liberados até a próxima quarta-feira (22/01/2020), informou a Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Benefícios solicitados a partir de segunda-feira (20/01/2020) devem ser liberados automaticamente, de acordo com a pasta.

Muitos segurados têm relatado que estão com o acesso ao seguro-desemprego atrasado devido à liberação do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Em nota, a pasta contou que as divergências começaram na segunda quinzena de dezembro de 2019. “Após a detecção do problema, o Ministério da Economia iniciou os processos corretivos nos sistemas para solucionar a questão, com suporte da Caixa Econômica Federal”, explicou.

Após a correção, os trabalhadores que apresentaram pedido terão os benefícios liberados no que ocorrer primeiro: reprocessamento ou análise do recurso.

Quem não contestou a negativa não precisa se preocupar, garante o ministério, porque a liberação será automática.

A evolução da solicitação ou da reanálise de benefício poderá ser feita pela internet (www.gov.br) ou pelo aplicativo da Carteira de Trabalho Digital.

Entenda
A secretaria explicou que, por motivos de segurança, é feita uma série de conferências em diversas bases de dados toda vez que um trabalhador solicita o seguro-desemprego. O processo ocorre para verificar a identidade do trabalhador e se ele realmente tem direito ao benefício.

Uma das apurações é nos registros do FGTS, onde deveria constar “demissão sem justa causa” como última informação. Isso impede, por exemplo, a concessão de benefícios a trabalhadores que foram demitidos por justa causa ou tiveram o contrato por prazo determinado encerrado – duas situações que não dão direito ao pagamento.

Com a introdução das novas modalidades de saque do FGTS, o fluxo de registros no sistema do FGTS foi alterado.

A opção pelo saque tem aparecido como última informação, onde o sistema do seguro-desemprego busca a informação de “demissão sem justa causa”. Quando isso acontece, o sistema indica uma pendência e o trabalhador não consegue solicitar o benefício. Informações do Metrópoles.

Comentários no Facebook