Grupo de manifestantes desocupa sede do Ibama em Salvador

Foto: Reprodução/ Instagram

O grupo que ocupou a sede do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), no Nordeste de Amaralina, em Salvador, em protesto com as manchas de óleo que atingem o litoral nordestino, saiu do local depois de o superintendente da autarquia, Rodrigo Alves, marcar uma reunião para discutir a situação.

O encontro será realizado na sexta-feira (25), às 14h, na sede do Ministério Público Federal (MPF-BA). Também serão convidados representantes de órgãos estaduais e federais, a exemplo do INSS, Secretaria Estadual de Saúde, Defesa Civil, Bahia Pesca, Ministério da Saúde, Ministério da Agricultura e o MPF.

Os pescadores estão preocupados com o prejuízo enfrentado por conta da queda das vendas e com a própria saúde, devido às manchas de óleo.

Ontem (22) o Ministério da Agricultura e Pecuária informou que, no próximo mês, 60 mil pescadores artesanais afetados pelo vazamento de óleo no litoral do Nordeste receberão uma parcela do seguro defeso. Informações do Metro1.

Comentários no Facebook