Homem mata três pessoas e deixa cinco feridas em série de tiroteios nos EUA

Foto: DIVULGAÇÃO/ POLÍCIA DE CHICAGO

Jason Nightengale, de 32 anos, é suspeito de ter matado dois homens e uma mulher durante uma série de tiroteios em Chicago, nos Estados Unidos, no último sábado (9/1). O suspeito foi morto pela polícia, e outros feridos estão internados em estado grave em hospitais da região.

Antes do ataque, Nightengale havia postado vídeos no Facebook com conteúdos intensos, o que indica que a ação tenha sido premeditada. Segundo a Fox News, em um deles, o suspeito aparece dançando e rindo ao som da música Staying Alive, da banda Bee Gees.

Um outro vídeo mostra o suspeito apontando uma arma de fogo para a câmera. Ele diz: “Sem música, sem música, não preciso de cinto de segurança, estou indo, garota”.

O crime

A motivação dos crimes ainda não foi esclarecida. Segundo a CNN Internacional, o superintendente da polícia de Chicago, David Brown, informou que o ataque começou às 13h50 (16h50, no horário de Brasília), quando o suspeito entrou em um estacionamento e matou um homem de 30 anos, que estava dentro de um veículo.

Logo depois, Nightengale entrou em um prédio, atirou contra o segurança e contra uma mulher de 46 anos, esta última morreu pouco tempo depois no hospital. Uma outra mulher de 77 anos foi baleada na cabeça e está em estado crítico.

O suspeito então roubou o carro de um conhecido dele e tentou assaltar uma loja de conveniência, onde matou um jovem de 20 anos e atirou contra uma senhora de 81, que também está em estado grave no hospital. Uma hora depois, ele também baleou uma adolescente de 15 anos, que viajava no banco traseiro de um veículo. O estado dela é grave.

Após o último tiroteio, Nightengale trocou mais tiros com a polícia e fugiu para Evanston, cidade localizada ao norte de Chicago. Lá, ele fez uma mulher refém em um restaurante e atirou nela. A vítima está no hospital.

Por fim, autoridades locais balearam Nightengale quando ele foi ao estacionamento de um restaurante. “Se não fosse pela conduta corajosa dos policiais de Evanston ao confrontar esse suspeito, muito mais pessoas teriam sido feridas”, disse Brown, que acrescentou que nenhum policial de Chicago ficou ferido. Informações do Metrópoles.

Comentários no Facebook