Índice de pessoas mortas pela polícia na Bahia cresce 47% entre 2019 e 2020; nº de policiais mortos também subiu

O índice de pessoas mortas por policiais da ativa cresceu 47% na Bahia no ano de 2020, em comparação a 2019. Segundo levantamento do Monitor da Violência, divulgado nesta quinta-feira (22), foram 773 pessoas mortas pela polícia em 2019, enquanto em 200 esse número foi para 1.137. Os dados estão relacionados a policiais civis e militares.

Em números absolutos, a Bahia foi o segundo estado do país na quantidade de mortes causadas por policias, em 2020, ficando atrás somente do Rio de Janeiro (1.239 mortes). Com relação ao índice de crescimento deste tipo de ocorrência, o estado baiano ficou em 4º lugar no país, atrás do Mato grosso (83%), Pernambuco (58%) e Tocantins (50%). O índice da Bahia ficou muito acima da média nacional, que registrou uma queda no número de pessoas mortas pela polícia (-3%).

Já em relação ao índice de mortes por policiais a cada mil habitantes, a Bahia ocupa o terceiro lugar no Brasil, com 7,6. Na frente do estado baiano, estão Amapá (12,8) e Sergipe (8,5).

Os dados sobre vitimização e letalidade policial, inéditos, fazem parte de um levantamento exclusivo feito pelo G1 dentro do Monitor da Violência, uma parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Foram solicitados os casos de “confrontos com civis ou lesões não naturais com intencionalidade” envolvendo policiais na ativa. Os pedidos foram feitos para as secretarias da Segurança Pública dos 26 estados e do Distrito Federal por meio da Lei de Acesso à Informação e das assessorias de imprensa. Apenas Goiás se recusou, mais uma vez, a passar as informações.

Morte de policiais

O levantamento também mostrou que o número de policiais da ativa assassinados teve crescimento de 38%, entre 2019 e 2020. Foram 11 agentes mortos no ano passado, enquanto em 2019 foram oito.

Se comparado com outros estados, a Bahia é o sexto colocado em números absolutos de policiais mortos, ficando atrás de São Paulo (49), Rio de Janeiro (44), Pernambuco (14), Pará (13) e Minas Gerais (13).

Se for levado em conta o índice de crescimento, a Bahia foi o 12º estado com a maior alta do país, entre 2019 e 2020. à frente da Bahia, ficaram Maranhão (400%), Mato Grosso (400%), Piauí (250%), Ceará (100%), Rondônia (100%), Santa Catarina (75%), Amazonas (50%), Paraíba (50%), Sergipe (50%), São Paulo (44%) e Pernambuco (40%). O índice da Bahia ficou bem acima da média nacional, que registrou um crescimento de 10% de policiais da ativa assassinados.

Já em relação ao índice por cada mil habitantes, a Bahia ocupa o 11º lugar no país no número de policiais da ativa assassinados, com 0,3. Ficam na frente do estado baiano: Rio de Janeiro (0,8), Mato Grosso do Sul (0,7), Amazonas (0,6), Pernambuco (0,6), Rondônia (0,6), Santa Catarina (0,5), São Paulo (0,5), Maranhão (0,4), Roraima (0,4) e Sergipe (0,4). Empatados com a Bahia, com 0,3, estão Minas Gerais e Rio Grande do Norte. Informações do G1.