Investimentos públicos no Brasil caíram 13,3% em 2017, diz IBGE

ESPECIAL20 ANAPOLIS GO - 16/05/2014 - FERROVIA NORTE/SUL/OBRAS - POLITICA Ð ESPECIAL PARA EDICAO DE DOMINGO - Operarios trabalham intensamente na construcao de um trecho de 855 km da ferrovia Norte-Sul, ligando Palmas (TO) a Anapolis (GO). Canteiro de obras da ferrovia Norte Sul em Anapolis GO, que sera inaugurado pela presidente Dilma Rousseff. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADAO

De 2016 a 2017, os investimentos públicos no país tiveram um recuo de 13,3%, ao passar de R$ 92,7 bilhões para R$ 80,3 bilhões. O dado é da Conta Intermediária de Governo, divulgada hoje (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que analisa as contas dos governo federal, estaduais e municipais.

De acordo com o IBGE, a queda foi puxada pelo recuo de 40% dos investimentos de governos municipais. Os governos federal e estaduais tiveram altas de 0,9% e de 8,8%, respectivamente.

Em 2017, a necessidade de financiamento dos governos chegou a R$ 551,3 bilhões, ou seja, 8,4% do Produto Interno Bruto (PIB, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país), superior aos 7,2% de 2016.

A necessidade de financiamento ocorre quando as despesas são maiores do que as receitas públicas. Quando as receitas são maiores que as despesas, o Estado passa a ter capacidade de investimento.

Segundo o levantamento do IBGE, o resultado foi influenciado pelo aumento dos benefícios sociais (cerca de 13%), das remunerações (cerca de 7%) e das despesas líquidas (10,4%).

O crescimento das receitas foi inferior ao das despesas. Os impostos tiveram alta de 5,5% e as contribuições sociais de 4,7%.

Fonte: EBC

Comentários no Facebook