Itaú demite 50 funcionários após descobrir que pediram auxílio emergencial

Reprodução

Ao menos 50 funcionários do Itaú foram demitidos nesta semana após a instituição ter descoberto que os colaboradores pediram o auxílio emergencial do governo federal, que foi criado para ajudar pessoas desempregadas.

Segundo as regras do programa, pessoas com emprego formal não fazem parte do público-alvo.

O banco chegou, inclusive, a emitir um comunicado interno na quarta-feira, 3, afirmando que as demissões foram feitas por “desvio de conduta”: “Satisfazer interesses particulares em detrimento do bem comum é inaceitável”.

A instituição afirmou que a solicitação do auxílio por funcionários “fere os interesses gerais e coloca em risco a reputação do banco”.

“Desta forma, ao identificar que alguns dos seus profissionais solicitaram o auxílio emergencial disponibilizado pelo Governo Federal, prática que caracteriza desvio de conduta, o banco decidiu pelo desligamento desses colaboradores”, afirmou o banco em nota.

As demissões foram sem justa causa. Informações do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook