João de Deus passa mal em presídio e é levado para o hospital

Goiânia(GO), 16/12/2018 João Teixeira de Faria se entrega a polícia. Conhecido como João de Deus ou João de Abadiânia e em outros países como John of God. Médium curador brasileiro. Local: Delegacia Estadual de Investigações Criminais DEIC, Goiânia (GO). Foto: Igo Estrela/Metrópoles

O médium João de Deus, 77 anos, preso devido a relatos de abusos sexuais de centenas de mulheres durante os atendimentos na Casa Dom Inácio de Loyola, na cidade de Abadiânia (GO), voltou a ser hospitalizado nesta sexta-feira (27/09/2019), após, segundo a defesa dele, sofrer um “início de infarto” no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

O hospital municipal da cidade, que fica na Região Metropolitana de Goiânia, informou que o paciente estava se queixando de fortes dores no peito. São informações do G1.

Segundo o advogado Anderson Van Gualberto de Mendonça, que cuida da defesa de João de Deus, ele apresentou um agravamento no estado de saúde nos últimos dois dias.

“Ele está com muito inchaço nas pernas, com risco trombose, alteração na pressão arterial e tonturas que estavam levando a constantes quedas. A glicose dele em jejum estava três vezes mais que o normal”, afirmou o advogado.

João Deus foi levado para o Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) por determinação da própria equipe médica do Complexo Prisional.

Isolamento
A direção do HMAP informou, em nota, “que o paciente será levado para um leito também no ambulatório onde ficará em isolamento para resguardar sua imagem e manter a tranquilidade na rotina do hospital, bem como o bem estar dos demais pacientes”.

Veja a íntegra da nota:

“O paciente João Teixeira de Faria, 77 anos, conhecido como João de Deus, foi recebido às 18h56 no serviço de Pronto Atendimento da unidade encaminhado pela Unidade de Pronto Atendimento – UPA Flamboyant após atendimento primário naquele serviço;

João de Deus foi conduzido pela escolta do Serviço Prisional em virtude de estar recolhido no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia;

As informações iniciais dão conta de que o paciente reclamou no período da manhã de dor precordial – angina, ou dor aguda no peito o que ensejou maiores cuidados para um paciente idoso;

O paciente foi admitido no Pronto Atendimento e realizados exames iniciais de eletrocardiograma. Ele estava estável, sorridente, conversando com médicos enfermeiros e técnicos que o assistiram;

A direção do HMAP informa que o paciente será levado para um leito também no ambulatório onde ficará em isolamento para resguardar sua imagem e manter a tranquilidade na rotina do hospital, bem como o bem estar dos demais pacientes;

Serão realizados outros exames complementares dentro do protocolo de cuidado global que as equipes médicas aplicam a todos os pacientes e com o zelo pelo atendimento humanizado que é meta de excelência do HMAP”. Via Metrópoles.

Comentários no Facebook