Justiça decreta sequestro de bens e imóveis de Geraldo Alckmin

Geraldo Alckmin participa de reunião da Executiva Nacional do PSDB, para avaliação do resultado das eleições e definição da posição partidária frente ao segundo turno na eleição presidencial e nos estados.

A 1ª Zona Eleitoral de São Paulo decretou nesta quarta-feira (5) o sequestro de bens e imóveis de até R$ 11,3 milhões relacionados ao ex-governador Geraldo Alckmin, Marcos Antônio Monteiro e Sebastião Eduardo Alves de Castro. 

A PF (Polícia Federal) afirma que os valores foram sequestrados para ressarcir os prejuízos gerados por crime de corrupção passiva. 

Denúncia contra Alckmin

No final de julho, Alckmin foi denunciado por falsidade ideológica eleitoral, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

De acordo com a denúncia, Alckmin recebeu R$ 2 milhões em espécie do conglomerado Odebrecht na campanha ao Palácio dos Bandeirantes em 2010 e R$ 9,3 milhões quando disputou a reeleição, em 2014. Informações do R7.

Comentários no Facebook