Justiça prorroga prisão temporária dos oito detidos na Operação Fortuna

Os oito presos na ‘Operação Fortuna’ tiveram hoje, dia 26, sua prisão temporária prorrogada pela Justiça. A decisão do colegiado formado pela Vara do Júri de Itabuna renova as prisões das oito pessoas, dentre elas  sete policiais militares, realizadas dia 26 de fevereiro pelo Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público estadual, em parceria com a força-tarefa da Corregedoria da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), para Combate a Grupos de Extermínio e Extorsões, e a Polícia Rodoviária Federal (PRF). A “Operação Fortuna” visou desarticular uma organização criminosa acusada de praticar diversos crimes de homicídio e outros crimes conexos, mediante recebimento de valores, em ações que caracterizam atividade de milícia.

As prisões foram renovadas porque a Justiça entendeu que os crimes em apuração são de extrema gravidade, sendo necessária a prorrogação da custódia temporária, “permitindo que os órgãos encarregados ultimem a complexa investigação, coletando dados que, conforme se extrai de todo o conjunto probatório, envolvem concatenação de uma série de diligências, que demandaram tempo superior a trinta dias”. A investigação está fase de colheita de provas e, de acordo com a Justiça, estão sendo elucidados os motivos dos crimes em investigação, havendo indícios suficientes de autoria que justificam a renovação da prisão dos oito custodiados. Informações do MP-BA.