Justiça vai investigar existência de relatório contra opositores, diz ministro

O advogado-geral da União, André Mendonça participa do lançamento do Portal do Observatório Nacional.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, afirmou que abriu sindicância interna para apurar a existência relatório de inteligência com informações de servidores ligados a movimentos contrários ao governo de Jair Bolsonaro. Em entrevista neste domingo, 2, à emissora GloboNews, o ministro afirmou que não admite perseguição de nenhuma forma.

O relatório foi denunciado pelo portal UOL. De acordo com a reportagem, a Secretaria de Operações Integradas (Seopi), da pasta comandada por André Mendonça, teria uma lista com mais de 500 nomes de servidores públicos da área da segurança que fariam parte de movimentos antifascistas e contra o governo federal.

“A gente precisa ter serenidade, fazer as apurações devidas. Agora, qualquer indicativo de uma atuação persecutória a grupo A, B ou C, que restrinja, por exemplo, indevidamente, uma manifestação, isso não é aceitável dentro da democracia“, explicou o ministro.

O Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul também chegou a pedir esclarecimentos ao Ministério da Justiça sobre o relatório na última quinta-feira, 30. O MP quer saber se há elementos que indiquem que o governo agiu para limitar a liberdade de expressão e deu um prazo de dez dias para que o governo explique por que produziu esse relatório. Via Portal A Tarde.

Comentários no Facebook