Mano revela necessidade de contratações após estreia com derrota: “Vamos fazer na hora certa”

A estreia de Mano Menezes pelo Bahia não foi como a torcida imaginava. Com o pé esquerdo do goleiro Jean, cria das divisões de base do clube, o Tricolor acabou perdendo por 1 a 0 para o Atlético-GO, na noite deste domingo, 13, no estádio de Pituaçu, pela 10° rodada do Brasileirão.

Questionado sobre as alterações que fez na equipe, como as mudanças no esquema tático e as entradas de Jadson e Clayson, Mano falou em coletiva sobre o desempenho da equipe.

“As mudanças, numa sucessão de jogos como essa que todas as equipes estão tendo, vão acontecer naturalmente. Nós iniciamos a primeira parte do jogo com um tripé de meio campo. Com o Jadson um pouquinho mais à frente do Ronaldo, quase lado a lado com Rodriguinho, para deixar a jogada de flanco para o Élber e o Clayson. Acho que a equipe encontrou alguns caminhos para chegar ao ataque, nessa primeira parte, em função dessa colocação em campo”.

“Não tínhamos ilusão sobre o jogo. Vi o Atlético-GO jogando contra o Vasco da Gama. A equipe tá mais encaixada do que a nossa e com um ataque com bastante mobilidade, tem criando dificuldades para os adversários. Hoje, em alguns momentos também nos criou, por méritos deles e o jogo se desenrolou assim”, avaliou o treinador.

Com o aval da diretoria, o novo comandante também citou a possibilidade de contratações para o elenco. Porém, ressaltou a necessidade de um tempo maior para realizar avaliações.

“Quando a direção do Bahia e eu estávamos ajustando o contrato para que eu viesse dirigir a equipe, o presidente se predispôs, para que a gente analisasse as questões de reforços. Essa é uma ideia que vem se desenvolvendo, se analisando, dentro do departamento de futebol. Eu disse a ele (Bellintani), que gostaria de pelo menos ver os jogadores um pouco mais, o nossos limite é o jogo diante do Corinthians, porque depois disso teremos uma parada de dez dias e só voltaremos a jogador no dia 26. Mas temos que saber onde atacar, com quem vamos contar, os setores que precisamos encontrar algumas soluções que não estejam aqui, e essas soluções sempre são melhores fazer de forma interna, porque não vamos expor nenhum atleta, porque ou atrapalha a contratação, ou cria especulação em quem esta aqui dentro. Não é a maneira correta de fazer, mas vamos fazer na hora certa”, disse. Informações do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook