Mercado Livre pretende investir R$10 bi no Brasil ao longo desse ano

O Mercado Livre (NASDAQ:MELI) BDR (SA:MELI34) investirá R$ 10 bilhões no Brasil neste ano, montante equivalente ao já aportado na operação do país nos últimos quatro anos, informou o presidente de Commerce da companhia para a América Latina, Stelleo Tolda.

“Os recursos serão usados para dar sequência ao plano de expansão da malha logística, da conta Mercado Pago e da força competitiva do marketplace no Brasil”, disse ele, durante apresentação do resultado da companhia para investidores. Segundo Tolda, os recursos serão também direcionados para iniciativas de impacto social e ambiental ao longo deste ano.

“Assim, mantemos nosso compromisso com a democratização e a profissionalização do comércio e dos serviços financeiros no Brasil, além de nos fortalecermos para este período desafiador para todos nós”, afirmou.

Segundo o Estadão, a operação brasileira foi apontada como destaque nas vendas da empresa, mostrando crescimento de 84% em moeda constante. Ao mesmo tempo, o Mercado Livre informa que a operação brasileira foi de US$ 720,5 milhões, um crescimento de 68% em dólar e 120% em real, ano contra ano. Segundo a companhia, a receita líquida do Brasil representou 54% do total da companhia, de US$ 1,3 bilhão no quarto trimestre.

O Mercado Livre fechou o trimestre com lucro bruto de US$ 489 milhões, com margem de 36,8%, ante 45,7% no mesmo trimestre do ano anterior. O resultado líquido foi um prejuízo de US$ 50,6 milhões no trimestre, resultando em um prejuízo líquido de US$ 1,02 por ação, diz a empresa, em nota.

Mercado Livre: concorrência

Segundo O Globo, maior portal de comércio eletrônico da América Latina, o Mercado Livre consolida sua estratégia de se tornar ele próprio um grande vendedor, e não apenas um hub de vendas para os milhares de empreendedores cadastrados em sua plataforma.

De março do ano passado — quando deu início à estratégia — até fevereiro deste ano, o volume de vendas próprias do Mercado Livre ultrapassou R$ 565,9 milhões, de acordo com dados de ferramenta de inteligência virtual da consultoria Nubimetrics, e a curva é ascendente. São mais de 20 mil produtos do próprio portal à venda.

Vendedores novos e antigos do marketplace reclamam da concorrência estabelecida com a plataforma no mesmo ambiente digital.

Apontam indícios que alimentam as suspeitas de que o Mercado Livre usa dados dos parceiros que anunciam produtos na plataforma para disputar clientes com eles em sua venda direta, numa disputa por espaço que consideram desleal. O Mercado Livre confirma que tem uma nova estratégia de venda própria, mas entende não agir contra os próprios usuários. Informações do Portal 1 Bilhão.

Comentários no Facebook