MPF irá iniciar operação contra tráfico de influência na Justiça

Foto Ilustração

No rastro da Injusta Causa, deflagrada mês passado para apurar indícios que apontam para a existência de um esquema de venda de sentenças no Tribunal Regional do Trabalho da 5 Região (TRT), a Procuradoria Geral da República (PGR) prepara para breve uma operação com  foco em outra corte da Bahia. Recentemente, o novo chefe da PGR, o baiano Augusto Aras, deu sinal verde para procuradores do Ministério Público Federal (MPF) tocarem a investigação com foco em supostos crimes de tráfico de influência cometidos na primeira e segunda instâncias da Justiça. À coluna, membros do MPF evitaram citar nomes na mira da PGR e nem o tribunal que será alvo da operação, mas garantiram que a investigação preliminar detectou modus operandi semelhante ao do esquema desbaratado no TRT.

Para recordar 
 No dia 11 de setembro, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em gabinetes e endereços de quatro desembargadores da Justiça do Trabalho na Bahia e de três advogados suspeitos de venderem decisões em processos analisados na corte. Segundo a investigação, cobravam propina de 7% sobre o valor da causa para ajustarem a sentença de acordo com o interesse da parte.

Barrados no baile
Enviado especial do CORREIO para cobrir a cerimônia de canonização de Santa Dulce dos Pobres no Vaticano, o jornalista Jorge Gauthier relatou à Satélite que a imprensa foi proibida de assistir à apresentação da ópera Ave Dulce, composta pelo maestro baiano Roberto Laborda, encenada anteontem à noite, na Embaixada do Brasil em Roma. O veto foi imposto a pedido do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), e avisado aos jornalistas brasileiros minutos antes do início do espetáculo. O cerimonial do Planalto não deu qualquer justificativa para impedir o acesso da imprensa.

Casa dos amigos
Ex-vereador e ex-secretário de Serviços Públicos de Salvador durante a gestão de João Henrique na prefeitura, o petista Arnando Lessa vai assumir o cargo de diretor da Superintendência de Gestão Prisional, órgão subordinado à Secretaria Estadual de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap). Ligado ao deputado federal Nelson Pellegrino (PT), Lessa era filiado ao PSDB, partido com o qual foi eleito deputado estadual em 1994, mas mudou de sigla em 2012, quando ganhou seu quarto mandato como vereador. Quando integrava a tropa tucana, Lessa se tornou aliado de primeira hora do ex-deputado federal Nestor Duarte, atual chefe da Seap.

Arte na mira
Patrocinadora da CowParade, a Extrafarma atraiu a ira do movimento negro em Salvador. Tudo por conta de uma das peças da exposição instalada em frente à unidade da rede de farmácias no Itaigara, a Baianinha, que retrata uma vaca negra vestida de baiana com um tabuleiro de acarajé. A escultura foi classificada como de cunho racista por pessoas ligadas ao movimento, que convocaram um boicote contra a Extrafarma nas redes sociais.

Primeira leva
A Atlantic Nickel, empresa que assumiu os negócios da Mirabela na extração de níquel em Ipiaú e Jitaúna, já começou a beneficiar o minério retirado da sua mina na região e tem previsão de comercializar o produto nos mercados nacional e internacional a partir de janeiro. Até lá, reza para que o produto não sofra uma nova queda, motivo que levou a Mirabela a paralisar as atividades.


“Hoje é um dia histórico, não apenas para os católicos, mas para todo o nosso povo, que é herdeiro do legado de bondade da agora Santa Dulce dos Pobres” – Bruno Reis, vice-prefeito de Salvador, após participar da cerimônia de canonização da freira baiana. Informações do Jornal Correio.

Comentários no Facebook