“Não há motivo para pânico”, diz Trump após primeira morte por coronavirus nos EUA

Em pronunciamento à imprensa na Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, na tarde deste sábado, 29, que não há motivo para pânico após a confirmação da primeira morte pelo coronavírus nos Estados Unidos. A vítima era uma mulher de pouco mais de 50 anos, moradora de King County, estado de Washington.

“Não há motivo para pânico. Temos lidado com essa questão com muito profissionalismo”, pontuou o presidente, que anunciou a adoção de medidas restritivas adicionais para evitar a difusão do vírus no país.

A proibição de viagens de norte-americanos para o Irã e para as regiões mais afetadas pelo coronavírus na Itália e na Coreia do Sul estão entre as medidas que devem ser adotadas. Trump também revelou que avalia impor restrições de entrada de pessoas via fronteira com o México, onde também há casos da doença. Informações do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook