Operação da PF combate pornografia infantil e estupro de vulnerável

Foto: ISTOCK

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (19/09/2019) a segunda fase da Operação Pedomom com o objetivo de combater a pornografia infantil. A ação decorre de uma comunicação feita pela Interpol em maio deste ano sobre a prisão de um casal de ucranianos que produzia e distribuía arquivos com imagens de abuso sexual a crianças.

A partir daí, foi identificada a participação de um brasileiro, em Iguape (SP). Ao cumprir o mandado de busca e apreensão, a PF informou que o suspeito tentou destruir o laptop e o celular, mas não conseguiu. Os aparelhos foram levados para análise e a polícia identificou diversos arquivos com cenas de abuso sexual de crianças, praticado por ele mesmo em companhia de duas mulheres.

O suspeito pode responder pelo crime de publicação de imagens de pornografia infantil, que prevê pena de 3 a 6 anos de reclusão. Já estupro de vulneráveis pode ter levar à detenção de 8 a 15 anos. Informações do Metrópoles.

Comentários no Facebook