Padre Robson pede afastamento das funções após operação que investiga desvio de dinheiro de doação de fiéis

A Justiça negou a recomendação do Ministério Público de Goiás (MPGO) pela prisão do padre Robson de Oliveira Pereira, que é reitor do Santuário Basílica de Trindade. O processo apura irregularidades na Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), entidade ligada à administração do templo. O juiz negou a prisão, antes da operação, e alegou que o padre é primário e tem bons antecedentes. Na tarde desta sexta-feira, 21, o padre pediu afastamento das funções do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno e da Afipe. O pedido foi aceito. 

A operação denominada “Vendilhões” aconteceu na manhã desta sexta-feira, 21. O objetivo é investigar crimes que incluem a lavagem de dinheiro. Os valores seriam doados para arcar com as construções do novo Santuário Basílica. As informações são do G1 Goiás.Na ação foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão, alguns em Goiânia e Trindade, inclusive em propriedades de luxo que seriam relacionadas ao padre Robson.

O Ministério Público de Goiás afirmou que o padre se beneficiava do recurso da associação. Ele administra entidades que recolhem aproximadamente R$ 20 milhões mensais em doações. Nos últimos 10 anos, a associação movimentou nas contas mais de 2 bilhões, conforme publicação no site. Via portal O Povo.

Comentários no Facebook