Prefeito de Camaçari propõe reajuste do seu salário em mais de R$10 mil e causa revolta nas redes sociais; outros políticos também terão um gordo aumento

Arquivo Câmara Municipal de Camaçari

Um projeto de lei que visa o ajuste salarial do prefeito e vice, além dos vereadores e secretários para o quadriênio de 2021/2024, foi apresentado na 16ª sessão ordinária que aconteceu na Câmara de vereadores de Camaçari, nesta quinta-feira (3). O PL, nº 039/2020, de autoria do executivo, tramita na Câmara e já foi enviada às comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Orçamentos e Finanças, da Casa Legislativa, para análise.

Se aprovada, a medida passa a valer a partir de 2022 e segue vigente até 2024. De acordo com a proposta, os valores serão reajustados e ficarão da seguinte forma: o salário do prefeito passaria de R$ 16.811,29 para R$ 26.859,41; o vice-prefeito e os secretários atualmente ganham R$ 15.411,29, e passariam a receber R$ 24.622,63 e os vereadores, que hoje ganham R$ 12.599,62, ganhariam R$ 15.193,35. O caminho agora é da austeridade. A proposta que não foi adiante lá atrás, em 2016, quando o Ministério Público vetou o aumento, ressurge, e num momento bastante crítico que é a pandemia, que exige maior atenção à população mais necessitada, sobretudo no que tange ao serviço da saúde, já que o número de casos do novo coronavírus tem aumentado nos últimos dias.

O vereador eleito pelo Partido Social Liberal (PSL) Jamessom da Silva, já deixou claro que desaprova a ideia do reajuste. Segundo ele: “o projeto nem deveria ser votado”.

jamessom da Silva (PSL)/ Arquivo Pessoal

Ele afirmou ainda que os recursos a serem usados no reajuste deveriam ser aplicados no combate ao coronavírus “deveria ser revertido para o combate e prevenção ao coronavírus em comunidades carentes”.

Questionado sobre a possível aprovação do PL, se abriria mão do adicional, o vereador declarou que já está definida a destinação de parte do seu salário para serviços sociais; quanto ao adicional, repassaria para instituições, em forma de doações, mas que ia tentar barrar na justiça: “parte do meu salário já vou utilizar para ajudar projetos sociais. Esse adicional não tem como devolver à Câmara, vou fazer via doação a instituições. Até lá, vou à justiça tentar barrar”, cravou.

Em entrevista no início da tarde desta sexta-feira (4), o vereador Jackson Josué (PT) afirmou que o texto já foi lido no plenário e as comissões devem avaliar, até, pelo menos, quinze dias: “tem que passar nessas duas comissões:  na CCJ e Orçamentos e Finanças e tem o prazo, então a mensagem foi lida, provavelmente a CCJ pode fazer a avaliação já essa semana e ir para plenário, no prazo aí, de oito a quinze dias”.

Vereador Jackson Josué (PT) no plenário da Câmara / Foto: Reprodução

Sobre ser contra ou a favor do aumento, o petista esclareceu que está analisando e que dará a sua opinião no dia da votação: “a gente está analisando, na realidade eu vou me posicionar, eu sou um dos vereadores que não falto sessão, participo de todos os projetos, tenho minha opinião  e eu vou dar a minha opinião no dia em que eu for votar”, finalizou.

O assunto rendeu discussões ainda entre servidores e populares, que acham a medida um tanto quanto desnecessária à essa altura, em se tratando de um período de pandemia: “prefeitura de Camaçari fica 04 anos sem reajustar o salário dos servidores…, tira o terço de férias dos funcionários, que é inconstitucional. Mas logo após a reeleição, reajusta o seu salário, e de toda sua cúpula…Isso é muita cretinice”. Escreveu um servidor nas redes sociais.

Veja detalhes do documento, abaixo:

Projeto de lei 039/2020 – Foto: Reprodução

Comentários no Facebook