Prefeitura de Salvador entrega primeiro trecho do BRT e inaugura corredor viário

Foto: Divulgação/Prefeitura de Salvador

O corredor viário que integra a primeira etapa do sistema Bus Rapid Transit (BRT), foi inaugurado na manhã desta quarta-feira (30), em Salvador. De acordo com a prefeitura, responsável pela obra, a intervenção trará mais fluidez ao trânsito da região e é composta por via expressa e marginal.

O corredor viário do novo modal tem início pela via expressa na Avenida ACM, na altura do Shopping da Bahia, e segue até o Parque da Cidade Joventino Silva, no bairro do Itaigara.

O sistema de transporte também possui outros dois trechos que estão em obras: o trecho 2 (Lapa/Cidade Jardim – do Hospital Aliança até a Estação da Lapa, passando pela Av. Vasco da Gama) e o trecho 3 (Parque da Cidade Pituba-Itaigara – Posto dos Namorados).

No corredor viário que faz parte da primeira etapa, a prefeitura detalhou que são três faixas e três elevados para a circulação de veículos, que possui 2,79km de extensão. O mesmo trajeto também é composto por uma via marginal com três faixas, duas paradas de ônibus, um acesso para via expressa e dois retornos.

No sentido Avenida Paralela, também foi entregue a via expressa iniciada na Avenida Juracy Magalhães Junior, seguindo até a Avenida ACM (região do Shopping da Bahia) com três faixas e dois elevados para o tráfego de automóveis. São 2,84km de extensão nesse lado da via, que possui via marginal com três faixas de tráfego, quatro paradas de ônibus e dois retornos.

Além disso, foram implantadas duas passarelas para pedestres: uma está localizada na região do Shopping da Bahia e a outra no Hospital Teresa de Lisieux.

Confira abaixo o período previsto, valor, extensão e empresa responsável pelos outros trechos do BRT:

TRECHO 2 – Lapa/Cidade Jardim (do Hospital Aliança até a Estação da Lapa, passando pela Av. Vasco da Gama)

  • R$ 203,7 milhões
  • Extensão: 6,9 km
  • Prazo: 28 meses
  • Empresa: Consórcio Engetec/PCE

TRECHO 3 – Parque da Cidade Pituba-Itaigara (Posto dos Namorados)

  • R$ 37,6 milhões
  • Extensão: 1,8 km
  • Prazo: 11 meses
  • Empresa: Engetec Construções e Montagem S/A

OBRAS COMPLEMENTARES – BRT:

Trincheira bidirecional (nova Tancredo Neves) – ligação avenida Tancredo Neves – avenida Magalhães Neto

  • R$ 42.975.816,46
  • Empresa: Consórcio OAS/Future ATP
  • Prazo: 11 meses
  • Construção de via nova e subterrâneo (Trincheira)
  • Recapeamento de vias existentes
  • Ajustes na passarela existente
  • Drenagem
  • Iluminação em LED
  • Paisagismo e equipamentos urbanos
Corredor viário da primeira etapa do sistema BRT no trecho da Avenida ACM, em Salvador  — Foto: Luana Assis/TV Bahia
Corredor viário da primeira etapa do sistema BRT no trecho da Avenida ACM, em Salvador — Foto: Luana Assis/TV Bahia

Building Information Model

ACM Neto falou durante coletiva de entrega de trecho da obra do BRT, que oficializou o novo sistema de licenciamento de Salvador, o BIM (Building Information Model – Modelagem da Informação da Construção).

“Nós sonhamos isso durante os últimos quatro anos, foi uma das ações previstas no programa Salvador 360, com o objetivo de ativar a economia, de facilitar empreendimentos de grande porte em nossa cidade e trazer a mais moderna e atual tecnologia a serviço da facilitação do empreendedorismo, da geração de emprego, da dinamização econômica para Salvador”, explicou ACM Neto.

A plataforma tem como objetivo modernizar e agilizar os processos para dar celeridade às análises e liberação de licenças da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo de Salvador (Sedur).

Segundo a prefeitura, o BIM Salvador deve diminuir o tempo de trabalho e reduzir prazos para autorizações de construção. Além da agilização dos processos, a plataforma ajuda na melhor visualização do projeto já que os programas possuem imagem tridimensional e uma verificação mais eficaz do projeto, para que ele esteja de acordo com as leis municipais e com as normas técnicas.

“É um sistema para o licenciamento de empreendimentos de alta complexidade, como grande shopping, grande supermercado, hospital, equipamentos que trazem impacto urbanístico, viário , que mudam, alteram a dinâmica do bairro onde eles estão localizados. Nós vamos reduzir o prazo de licenciamento desses empreendimentos, que era em média de um ano, para, no máximo 120 dias”, explicou ACM Neto. Informações do G1.

Comentários no Facebook