Presidente nacional do PSL é indiciado pela Polícia Federal

Foto: MICHAEL MELO/METRÓPOLES

O presidente nacional do PSL, o deputado federal Luciano Bivar, e outras três candidatas a deputada pelo partido foram indiciados pela Polícia Federal (PF), nessa sexta-feira, 29, suspeitos de participar de um esquema de candidaturas laranjas nas eleições de 2018.

Além de Luciano Bivar, também são suspeitas Lourdes Paixão, candidata a deputada federal, Érika Siqueira Santos, e Mariana Nunes, candidatas a deputada estadual. Segundo a PF, o trio participou do desvio de verba do Fundo Partidário do PSL.

Ainda de acordo com o órgão, os quatro devem responder por associação criminosa, omissão de declaração ou inserção de declaração falsa para fins eleitorais, além de apropriação de valores destinados ao financiamento eleitoral para benefício próprio ou para outra pessoa. A pena varia de 5 a 6 anos de prisão e multas.

O quarteto foi convocado para interrogatório, nesta sexta, 29, em Recife. Dois deles, cujos nomes não foram revelados, não compareceram, apesar de intimados. O inquérito foi concluído pela polícia e enviado ao Ministério Público Eleitoral da 6° Zona Eleitoral do Recife. Informações do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook