Prévia da inflação na Região Metropolitana de Salvador é a 3ª mais alta do país

Vitória (ES) - Supermercados lotados e com filas nos caixas e na entrada funcionam em horário reduzido. (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

A Região Metropolitana de Salvador (RMS), em janeiro, ficou em 0,89% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), a terceira mais alta do país. O índice funciona com uma espécie de prévia da inflação oficial do mês.

De acordo com informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi o maior IPCA-15 para um mês de janeiro, na RMS, desde 2016, que teve o índice de 97%. O índice na RMS, em janeiro, ficou acima da média do Brasil, que teve 0,71%, ficando abaixo apenas das registradas na RM Belém (1,13%) e São Paulo (0,90%). As menores variações do IPCA-15 no primeiro mês do ano foram nas RM Rio de Janeiro (0,47%) e Belo Horizonte (0,52%).

No acumulado em 12 meses, o IPCA-15 da RMS ficou em 3,86%, acelerando em relação ao acumulado no ano de 2019 (3,77%), mas ainda abaixo da média nacional (4,34%). Dentre as 11 áreas pesquisadas, a RMS tem o terceiro menor IPCA-15 acumulado em 12 meses, ficando acima apenas da RM Rio de Janeiro (3,48%) e de Brasília (3,56%).

Principais resultados do IPCA-15 de janeiro para o Brasil e cada uma das áreas pesquisadas | Foto: Divulgação | IBGE
Principais resultados do IPCA-15 de janeiro para o Brasil e cada uma das áreas pesquisadas | Foto: Divulgação | IBGE

Dos nove grupos de produtos e serviços que formam o IPCA-15, seis deles tiveram altas em janeiro, na RMS. O setor de alimentos (+2,39%) se mantêm a principal pressão inflacionária, seguidos pelos transportes (+1,09%), sob influência da gasolina (+3,03%). Informações do Portal A Tarde.

Foto: Divulgação | IBGE
Foto: Divulgação | IBGE

Comentários no Facebook