PRF na Bahia bate recorde com quase 1.000 veículos recuperados em 2020

Divulgação PRF

Uma imagem curiosa marcou as ações de combate às fraudes veiculares da PRF BA em 2020. Dois automóveis Renault/KWID da mesma cor e com a mesma placa em exposição lado a lado. E isto só foi possível após abordagem e descoberta de uma modalidade de fraude, a clonagem de veículo.

O registro aconteceu no dia 18 de outubro de 2020, em frente a unidade operacional de Simões Filho, na Grande Salvador. Após ser avisada pelos PRFs que o clone acabara de ser apreendido na BR-324, a proprietário se deslocou com o veículo original até a UOP e o colocou lado a lado com o clone, agradecendo a ação dos policiais e relatou que estava recebendo multas em lugares que nunca trafegou e também pontos na carteira sem ter cometido infração de trânsito.

Clonagem não é um crime tão raro

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Bahia recuperou de janeiro a dezembro do ano passado 907 veículos que circulavam com registro de roubo, furto ou clonado pelas rodovias federais que cortam o estado. O levantamento realizado representa um aumento de quase 86% em comparação ao mesmo período de 2019, quando foram recuperados 488 veículos nas estradas federais da Bahia.

A média de veículos recuperados em 2020 é de mais de 2,5 veículo por dia, representando o esforço contínuo do órgão no enfrentamento à criminalidade. Os números que ajudaram a alavancar os resultados da instituição, colocaram a PRF BA como campeã na quantidade de veículos recuperados nas rodovias federais do Brasil.

Na clonagem (cabrito), os criminosos trocam a identificação do veículo e seus documentos para que pareça ser um veículo regular. Neste momento o veículo recebe placas de outro veículo com características semelhantes e o proprietário desse veículo, que se encontra em situação regular, torna-se a segunda vítima dos criminosos pois passa, muitas vezes, a receber multas de trânsito e pontos na carteira (CNH) por infrações relacionadas ao veículo clonado e, em algumas situações o proprietário paga as multas sem ter conhecimento real do cometimento da infração.

Em suas ações, a PRF verifica uma série de modalidades que giram em torno dos crimes relacionados às fraudes veiculares. Essas modalidades vão desde o simples furto/roubo do veículo passando pela utilização de documentos falsos e receptação, o que pode dificultar a identificação do crime e por isso exige uma fiscalização minuciosa por parte dos policiais.

Outra modalidade utilizada é a revenda, alimentada pelo comércio ilegal desses veículos clonados, muitas vezes negociados em sites na internet por valores inferiores ao preço real do veículo. Nesta fase do crime temos a terceira vítima em potencial, o comprador que, inadvertidamente, passa a ter a posse do veículo clonado.

Orientação e dicas da PRF na compra de veículo usado

Atenção redobrada deve ter também o cidadão ao realizar a compra de um veículo usado. Algumas vezes, o comprador sequer tem conhecimento da procedência ilícita do veículo e o adquire de boa fé, principalmente em anúncios fraudulentos em redes sociais ou os adquire em feiras que são realizadas nos pequenos municípios do estado e até em revendedoras de automóveis. Os motivos são sempre os menores preços e as facilidades que as pessoas têm ao comprar um veículo nessas condições, muitas vezes condicionadas à retenção dos documentos de propriedade enquanto durar o tempo de pagamento do bem. O porte de documentação falsificada também tem sido verificada nessas ocorrências.

  • Sempre desconfie de anúncios tentadores, leve-o a um mecânico de confiança e confronte as informações do documento com os elementos identificadores no veículo (chassi, motor, etiquetas autoadesivas);
  • Jamais deve-se realizar compras de veículos sem os trâmites oficiais de compra e venda, tais como registro em cartório do Certificado de Registro de Veículo, conhecido como DUT, e transferência de propriedade junto ao Detran;
  • Jamais adquira um veículo baseado apenas em promessas de transferências futuras.

Um outro alerta quanto a veículos clonados é para os proprietários que estiverem recebendo multas em locais onde não trafegaram. Nesses casos, é importante que procurem o órgão de trânsito para relatarem a possibilidade do veículo ter sido clonado.

Sistema SINAL

A PRF conta com sistemas que possibilitam identificar se o veículos possui restrições, bem como se a documentação é autêntica. Dentre os sistemas, a PRF dispõe do SINAL que através de informações inseridas pelo próprio cidadão, possibilita o acionamento de equipes de policiais em um raio de 100 quilômetros do local da ocorrência, para auxiliar na recuperação do veículo.

Para isso, o cidadão que tiver seu veículo roubado, furtado, com perda de sinal, em seqüestro ou clonado, poderá fazer um cadastro do referido veículo no portal da PRF através do site www.prf.gov.br/sinal e inserir informações sobre o crime e as características do automóvel.

Parceria e capacitação

O combate às fraudes veiculares é uma das áreas de atuação ordinária da PRF e ações pontuais são realizadas sempre que se constata uma maior incidência desse tipo de crime em determinadas regiões do país.

A PRF realiza com frequência operações temáticas e capacitação do seu efetivo, composta de aulas teóricas com temas sobre os diferentes elementos de identificação dos veículos, possíveis modos de adulteração e análise documental. Já as atividades práticas, os participantes têm a oportunidade de confrontar os conhecimentos adquiridos através de oficinas ou até mesmo comando específico durante abordagem a veículos que trafegam na rodovia.

A estratégia adotada pelo órgão que aposta na capacitação é formar multiplicadores da dinâmica e técnicas de identificação veicular que faz parte da rotina de fiscalizações da instituição em todo o país.

Os trabalhos realizados em parceria com outras instituições de segurança como a Polícia Civil e a Polícia Militar, além de atividades em conjunto com órgãos de trânsito têm dado uma maior dinâmica e efetividade nas apreensões, e já apresenta resultados satisfatórios no enfrentamento à criminalidade como a redução dos índices de roubo e furto de veículos. PRF.

Comentários no Facebook