Record decide afastar da TV o jornalista Paulo Henrique Amorim

O jornalista Paulo Henrique Amorim, do dominical Domingo Espetacular , exibido na Rede Record, recebeu o anúncio de afastamento do programa na Tv, após quase uma década e meia naquela atração. Amorim recebeu a notícia do afastamento, na tarde de ontem (24), durante uma reunião, convocada pela emissora. O contrato do veterano vence em 2021, contudo, a princípio, trata-se apenas de um afastamento. Ele permanece na emissora. As informações são do Uol.

De acordo com a publicação, a Record confirma a informação. “Paulo Henrique Amorim deixa o programa e permanece na emissora à disposição para novos projetos”, disse a emissora em nota oficial (leia no final deste texto).

O apresentador deixa o Domingo Espetacular após uma história de resistência. Esquerdista barulhento no blog Conversa Afiada, ele teve a cabeça pedida à Record inúmeras vezes desde 2014, quando a polarização entre esquerda e direita ficou mais acirrada. A emissora resistiu, afinal uma pesquisa apontou que o rosto do profissional era fundamental para a credibilidade da revista eletrônica.

Nos últimos meses, ficaram fortes os rumores de que o jornalista teria sido demitido da Record por ser um ferrenho crítico do governo de Jair Bolsonaro (PSL), principalmente do ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Prisão pedida?

Não serão poucos os que irão comemorar esta notícia. O boato mais recente envolvendo o apresentador é um post nas redes sociais afirmando que o general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional, teria pedido sua prisão. Isso por causa de uma leitura no mínimo tortuosa de uma citação do jornalista.

Na semana passada, o dono do bordão “Olá, tudo bem?” publicou um vídeo questionando se Bolsonaro torcia para o Flamengo ou Palmeiras e cantou “Uma vez Flamengo, Flamengo até morrer… breve”. Foi o suficiente para os haters de Amorim enxergarem uma profecia de morte.

A notícia do pedido de prisão, obviamente, é falsa. “É fake news das grandes”, afirmou a assessoria do ministro Augusto Heleno à agência Lupa.

O afastamento de Paulo Henrique Amorim confirma informação publicada pelo Notícias da TV no início de março, quando o repórter especial e eventual apresentador do Jornal da Record Eduardo Ribeiro foi promovido para o Domingo Espetacular.

Não por acaso, Ribeiro foi o primeiro jornalista da Record a entrevistar Bolsonaro após a vitória em outubro passado.

A saída de Amorim do Domingo Espetacular, apesar das pressões políticas, se dá em um contexto de renovação da revista dominical, a começar por novos apresentadores. Eduardo Ribeiro e Patrícia Costa serão as únicas caras do dominical a partir de agora, já que Thalita Oliveira está de licença-maternidade.

Antes de Amorim, foi anunciada a saída de Janine Borba, em maio. Assim como Amorim, Janine estava no Domingo Espetacular desde 2006. Ela já foi deslocada para um novo projeto de boletins informativos do Jornal da Record.

Nota oficial da Record

Record emitiu na noite desta segunda a seguinte nota: “O Domingo Espetacular, a partir deste domingo, 30/06, será apresentado por Patrícia Costa e Eduardo Ribeiro.”

“Paulo Henrique Amorim deixa o programa e permanece na emissora à disposição para novos projetos.”

“As mudanças fazem parte do processo de reformulação do jornalismo da Record TV, que está sendo implementado pelo vice-presidente de jornalismo da Record TV, Antonio Guerreiro, desde janeiro deste ano.”

Fonte: UOL

Comentários no Facebook