RMS registra pelo menos 11 mortes no último final de semana

A secretaria de Segurança Pública da Bahia, registrou pelo menos onze mortes nesse final de semana na RMS.

Em Camaçari, Um menor de 15 anos foi encontrado morto, na manhã de sexta-feira (7), atrás de uma creche no bairro do Jardim Limoeiro. A vítima foi identificada pelas iniciais: A.S.S. A motivação e autoria do crime são desconhecidas ainda.

Em Mata de São João, no bairro de Amado Bahia, uma mulher, identificada como Ivonildes Pereira dos Santos, de 37 anos, foi abordada, perto de casa, por dois homens. Um deles efetuou um disparo contra o seu rosto, que desfigurou a face.

De acordo com a Polícia, a mulher trabalhava como monitora voluntária da Escola Municipal Valdete Seixas (naquela cidade), e já havia sido presa no último dia 22 de maio, acusada de furtar um celular de um estudante.

Em Salvador dois registros de mortes entraram para a lista da SSP-BA. O primeiro, aconteceu na manhã do mesmo dia sete; o traficante Carlão do Aviário foi morto pela polícia, no bairro da Mata Escura. O criminoso comandava de longe o tráfico na localidade do Aviário em Feira de Santana e estava ligado a diversos homicídios.

O segundo caso, de um homem identificado como José Veniciu Santos Souza, de 24 anos que foi morto a tiros, na noite de sexta-feira, no bairro do IAPI, em Salvador. O homem era apontado como homicida e suspeito de cometer assaltos.

No sábado (8), em Camaçari foram três mortes registradas. Michael Batista da Silva, de 22 anos, foi uma das vítimas de homicídio. O crime aconteceu no bairro do Phoc 3, por volta das 03h30min. Não há informações sobre autoria e motivação do crime.

Ainda em Camaçari, dois homens foram mortos em confronto com a Polícia. O Fato aconteceu na Avenida Cascalheira, nas proximidades do supermercado Novo Mix e do Sucão. Os homens roubaram um veículo no centro da cidade e seguiram para aquela direção.

Em Salvador, um homem foi morto no bairro de Sete de Abril. De acordo com informações de testemunhas, o crime aconteceu em frente a uma chácara onde rolava uma festa de pagofunk. O caso deve ser investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Comentários no Facebook