Rodrigo Chagas reconhece favoritismo do América-MG, mas alerta Vitória: ‘Devemos acreditar no nosso potencial’

Foto: Reprodução

Jogar o favoritismo contra o adversário. Foi o que fez o técnico Rodrigo Chagas, em coletiva na manhã desta quinta-feira, 7, durante entrevista no Centro de Treinamentos Manoel Pontes Tanajura, em Salvador.

Com o líder da Série B pela frente, o América-MG, no duelo do próximo sábado, 9, no estádio Independência, em Belo Horizonte, o treinador do Leão acredita que o tempo de trabalho – seis dias de treinamentos – poderão ser úteis para conquistar um resultado positivo jogando fora de casa.

“Sabemos que existe um jogo muito difícil, com um certo favoritismo para a equipe do América-MG, pelo fato dela estar brigando pelo título, mas acreditamos que, se colocarmos em prática o que trabalhamos durante a semana, poderemos surpreendê-los dentro de casa”, declarou.

Reconhecendo os problemas apresentados pelo time que, figura na 15ª posição e pode entrar no Z-4 em caso de derrota, e uma combinação de resultados, Chagas falou sobre o que pode ser feito para mudar a chave no Leão.

“O que não pode faltar em nossa equipe é atitude, guerrear, acreditar, não deixar o adversário jogar. Então, acredito que podemos fazer uma grande partida, independente do favoritismo existente em favor do nosso adversário, mas jamais devemos desacreditar do potencial da nossa equipe”, analisa.

Sem vencer há três jogos, segundo o comandante, mesmo tendo um elenco com atletas qualificados, é necessário a existência de um equilíbrio nas ações.

“Posso concordar que em alguns momentos falta competitividade, atitude, mas sabemos que temos um elenco com jogadores de muito potencial, porém futebol não se joga só com potência, mas sim com gana, com vontade. Devemos aliar a qualidade a vontade de vencer”, frisa. Informações do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook