Salvador: Em protesto, funcionários da Falcão Real fecham saída de ônibus da rodoviária

Foto: Ilustração

Um protesto de funcionários da empresa de transporte de passageiros Falcão Real fechou a saída da rodoviária, em Salvador, impedindo a saída de ônibus do local. Eles reivindicavam salários atrasados e direitos que não foram pagos. Por volta das 9h, os manifestantes liberaram a saída dos ônibus.

A reportagem tentou posicionamento da empresa, mas não conseguiu contato. Foi a garagem da empresa que foi atingida por um incêndio no sábado (23), causando a destruição de diversos ônibus.

O protesto foi iniciado por volta das 7h, e os manifestantes usaram objetos para fechar a saída do terminal.

Uma equipe da Polícia Militar (PM) foi encaminhada ao local, mas os manifestantes disseram que só iriam liberar a passagem dos coletivos após a presença de algum representante da Agerba, para negociar com a empresa a situação deles.

Em nota, a Agerba afirmou que cerca de 30 horários regulares sofreram atrasos por causa do protesto, mas que representantes da entidade estiveram no local e solicitaram a abertura de meia pista, que foi acatada pelo grupo.

Grupo colocou objetos no chão para impedir saída de ônibus — Foto: Reprodução/TV Bahia
Grupo colocou objetos no chão para impedir saída de ônibus — Foto: Reprodução/TV Bahia

A empresa Falcão Real foi proibida de atuar no estado desde dezembro de 2020, por decisão judicial. A medida foi tomada depois que a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) informou que a empresa oferecia um mau serviço.

Segundo a Agerba, antes de ter atuação suspensa, a empresa foi acionada para que fizesse adequações no serviço. Como os ajustes não foram feitos, a Falcão foi proibida de circular.

Os funcionários dizem que estão sem trabalhar desde março de 2020, e que estão com salários atrasados e outros benefícios cancelados.

“Estamos reivindicando aqui, porque desde março estamos sem trabalhar. A quinzena não foi paga, plano de saúde cancelou em abril, tíquete cancelou em abril. Não dão uma satisfação desde março”, falou um dos manifestantes.

Incêndio

Ônibus ficaram destruído após incêndio — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Ônibus ficaram destruído após incêndio — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Ônibus da empresa Falcão Real, que estavam em uma garagem que fica próxima à rodoviária de Salvador, foram atingidos por um incêndio, por volta das 11h30 de sábado (23). Doze coletivos ficaram destruídos. Não houve feridos.

Um funcionário contou que o incêndio começou na parte de trás da garagem e, quando foi percebido, eles já não tinham como fazer o combate. Casas que ficam próximas à garagem não foram atingidas pelo fogo, mas foram tomadas pela fuligem.

Moradores vizinhos à garagem relataram ter tido prejuízos causados pelas chamas. Apesar das casas não terem sido atingidas diretamente pelo fogo, o calor destruiu portas, janelas e equipamentos plásticos dos imóveis.

Além disso, os moradores relataram temer a queda de um muro que separa as residências do espaço atingido pelo incêndio. O muro ficou comprometido depois do incêndio e vai precisar ser derrubado. Informações do G1.

Comentários no Facebook