Trump admite que crise do coronavírus pode durar meses e que EUA podem entrar em recessão

Foto: Reprodução

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, admitiu na última segunda-feira (16) que ainda é impossível prever quanto tempo irá durar a crise do coronavírus, mas que pode levar meses, e que os EUA podem caminhar para uma recessão por causa disso.

“(A pandemia) pode durar até julho, agosto ou talvez até mais tarde”, disse, durante o boletim diário da força-tarefa de combate ao coronavírus.

Trump disse ainda que a economia do país “pode estar” a caminho de uma recessão e acrescentou esperar que “não tenhamos que instituir um banimento de viagens domésticas”.

Segunda, a força-tarefa lançou novas recomendações para os próximos 15 dias, entre elas a de evitar qualquer tipo de reunião social com mais de 10 pessoas.

Os governadores foram instruídos a fechar escolas em todas as áreas próximas a qualquer sinal de que uma comunidade tenha sido afetada por algum caso. Em locais onde existam casos confirmados, deverão ser fechados bares, restaurantes, praças de alimentação, academias e outros ambientes fechados onde haja reuniões de grupos.

Trump pediu ainda que as pessoas estudem em casa, evitem viajar e comer fora. Segundo o presidente, a previsão é de que o auge da pandemia tenha passado nos EUA em julho ou agosto.

Ainda de acordo com Trump, ainda não há planos para uma quarentena nacional, mas o governo pode adotar a medida em alguns “pontos críticos” do país. Segundo ele, alguns prédios estão sendo adquiridos por sua administração para ampliar a capacidade de atendimento médico e é possível que novos hospitais sejam construídos.

Trump prometeu ainda que os Estados Unidos irão expandir as licenças remuneradas para empresas com mais de 500 funcionários. Informações do G1.

Comentários no Facebook