[VÍDEO] Bolsonaro defende soberania da Amazônia e liberdade religiosa na ONU

O presidente Jair Bolsonaro em discurso na Assembleia-Geral da ONU (ONU/Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro discursou na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) desta terça-feira (24), denunciando o avanço do socialismo na América Latina e defendendo a soberania da Amazônia em território brasileiro.

Na abertura de seu discurso, o presidente da República falou sobre o programa Mais Médicos, que era usado para enviar dinheiro para o regime comunista cubano. Bolsonaro destacou que os médicos que decidiram permanecer no Brasil seriam submetidos a exame de qualificação.

Em seguida, o presidente falou sobre a soberania da Amazônia, criticando os ataques internacionais por conta de reportagens que classificou como “sensacionalistas”.

Jair Bolsonaro afirmou que “é uma falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade” e lembrou que é mentira que a floresta tropical é “pulmão do mundo”, como foi dito por autoridades de alguns países.

O presidente desmentiu a informação de que a “Amazônia está queimando”, como foi divulgado por vários veículos de imprensa, destacando o compromisso do país com a preservação do meio ambiente.

Ele também falou sobre a liberdade religiosa e a importância da defesa dos direitos de manifestação de crença e livre pensamento.

Bolsonaro destacou ainda os diversos acordos mundiais que o Brasil tem promovido com as nações da ONU em vários campos, como tecnologia, comércio, ciências, entre outros.

Durante discurso o presidente da República falou sobre as ideologias que tentam destruir valores e atacar a família, além de promover o ódio e o politicamente correto. Informações do Gospel Prime.

Assista:


Comentários no Facebook