Vídeo que comprovaria tortura de miliciano na Bahia é falso, diz Rui; “edita do jeito que quiser”

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), deixou a entender que são falsas as imagens, atribuídas ao corpo do miliciano Adriano da Nóbrega, divulgadas no Twitter pelo senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ). A declaração do petista foi dada em Brasília na quarta-feira (19/2).

“Posso lhe garantir que aquilo não é nem do IML da Bahia, nem do IML do Rio. Imagem, hoje, edita do jeito que quiser…Nas imagens [verdadeiras] do corpo tem uma saída de bala nas costas, e as costas aí estão lisas”, disse o governador após sair de uma reunião no Senado.

Também na quarta-feira, o titular da Secretaria de Segurança Pública, Maurício Barbosa, em entrevista ao portal Aratu On, comentou a repercussão da operação policial que resultou na morte do miliciano e as insinuações que dão tom de execução do criminoso carioca. Segundo o secretário, “politizaram demais a investigação, com sucessivos ataques que tentam desqualificar o trabalho da polícia da Bahia, possivelmente, com medo”. 

“A gente tem que estar muito tranquilo com isso, eu tenho cobrado transparências nas investigações e serenidade na medida do possível, mas também não vou aceitar que as nossas instituições sejam destratadas e desonradas da forma que elas etão sendo”, frisou.

Ainda de acordo com Maurício Barbosa, a polícia baiana está sendo colocada em cheque pela morte do criminoso mais procurado do Rio de Janeiro. “Se fosse qualquer outra pessoa que não tivesse esse ingrediente, com certeza, a polícia seria reconhecida por ter capturado um bandido tão perigoso”, pontuou, provavelmente, considerando, o seu suposto envolvimento no assassinato da vereadora Mariele Franco (Psol-RJ). Informações do Aratu On.

Comentários no Facebook