Vitória atropela Lagarto e avança à terceira fase da Copa do Brasil

O Vitória não tomou conhecimento do Lagarto-SE e venceu por 3 a 1, na noite desta quinta-feira, 5, no Barradão, pela Copa do Brasil. Com o resultado, o Leão faturou a premiação de R$ 1,5 milhões e garantiu presença na terceira fase do torneio nacional. Os gols da partida foram anotados por Vico (duas vezes) e Léo Ceará; Edilson descontou para a equipe sergipana.

Por ser um dos torneios mais rentáveis do calendário, o Leão chega na etapa seguinte com um lucro total de R$ 3,9 milhões, apenas nas duas partidas disputadas até aqui. Agora, o Rubro-Negro enfrentará o Ceará, na terceira fase, ainda sem data definida.

O próximo compromisso do time principal do Vitória será diante do ABC, neste domingo, 8, às 18h, no Frasqueirão, em Natal. A partida é válida pela 6ª rodada da Copa do Nordeste e pode sacramentar, de forma antecipada, a vaga do Leão para a próxima fase do torneio regional.

O jogo

As dúvidas que pairaram no Barradão durante a semana com relação aos desfalques no meio-campo não foram suficientes para abater o Leão que entrou com fome de gol. Na partida, o Vitória começou ‘dando as cartas’, fazendo valer o favoritismo e o fator casa. Logo aos 5 minutos, Carleto chutou, a bola desviou em todo mundo e sobrou limpa para Vico apenas empurrar para o fundo das redes. 

Apesar do banho de água fria, a postura da equipe sergipana se manteve firme. A equipe montada pelo técnico Ranielle Ribeiro esboçou, durante boa parte da partida, uma troca de passes rápida que, por vezes, chegou a envolver o time montado por Geninho. No entanto, mesmo com a disciplina tática do adversário, a superioridade técnica do Leão esteve evidente no duelo.

Para conter as rápidas transições do Lagarto, Geninho avançou as linhas, encurtou os espaços do time sergipano e induziu-o ao erro nas saídas de bola. Assim, com dois extremos de bastante qualidade – Alisson Farias e Vico – o Vitória foi achando o ‘caminho das pedras’. 

Aos 22 minutos, Alisson Farias recebeu pela esquerda, cortou para dentro e finalizou com precisão na trave do goleiro Wellington. Menos de um minuto depois, o mesmo Alisson Farias recuperou a bola e acionou Léo Ceará em profundidade que tocou de cavadinha na saída do arqueiro adversário, entretanto, o zagueiro Breno soube se recuperar para cortar em cima da linha. 

Passada a blitz rubro-negra, o Vitória começou a perder intensidade e apenas administrava o resultado. Aos 40, Quando tudo indicava que o primeiro tempo terminaria com o placar magro de 1 a 0, Léo Ceará foi novamente acionado, fez a infiltração na grande área e foi derrubado pelo zagueiro Yan. Na cobrança, ele deslocou Wellington que apenas pôde observar a bola entrando no canto esquerdo. 

Antes do apito final, a zaga rubro-negra ainda bobeou, aos 45, e viu a equipe visitante diminuir o placar nos minutos finais. Sapé cobrou falta dentro da área, Ronaldo saiu de soco mas mandou em cima de Rodrigo Andrade. No rebote, Edilson só fez empurrar para o fundo das redes e diminuiu o placar, indo ao vestiário com 2 a 1 no placar.

Segundo tempo

A segunda etapa começou bastante parecida com a primeira. O Vitória propondo jogo e o Lagarto evitando as ligações diretas. Aos 9 minutos, Rodrigo Andrade recebeu na linha de fundo, fez excelente jogada limpando dois marcadores mas, na hora de finalizar, concluiu completamente sem direção. 

O Rubro-Negro seguia criando e expondo sua superioridade técnica em cima do adversário que, aos poucos, ia perdendo o toque de bola refinado de outrora. Aos 23, Vico saiu na cara do gol, livre de marcação, mas Wellington se agigantou para fazer a defesa. Na sequência, Léo Ceará sofreu falta que Carleto cobrou e exigiu novo ‘milagre’ do arqueiro sergipano. 

Mesmo com a diferença de apenas um gol, o Lagarto parecia não encontrar forças para buscar o gol de empate e tentar, pelo menos, levar a partida às penalidade. Assim, aos 31, Vico recebeu passe de Alisson Farias, puxou para dentro e bateu colocado de esquerda, dando o ‘golpe de misericórdia’ no time visitante. Jonathan Bocão ainda marcou o quarto gol logo na jogada seguinte, entretanto, o bandeirinha já assinalava posição irregular.

Antes do fim da partida, aos 47, ainda deu tempo de Gerson Magrão cabecear uma bola na trave, após cruzamento em contra-ataque puxado por Alisson Farias pela esquerda. Com isso, o Leão apenas esperou o levantar dos braços de R$ 1,5 milhões do árbitro Leonardo Ferreira Lima, para garantir a vaga do Leão na terceira fase da Copa do Brasil. Informações do Portal A Tarde.

Comentários no Facebook